NotíciasÚltimas

Campanha combate o trabalho infantil no Verão

O Fórum Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção do Adolescente no Trabalho em Santa Catarina, juntamente com o Ministério Público do Trabalho (MPT-SC) e demais entidades parceiras coloca nas ruas uma campanha contra o trabalho infantil na temporada de verão, nas principais praias do litoral catarinense.

A campanha “Rejeite produtos vendidos por crianças e adolescentes e denuncie a exploração sexual e o trabalho infantil” orienta os turistas a não consumir produtos ou serviços oferecidos por crianças e adolescentes nas praias, festas – destaque para o período do carnaval -, pontos turísticos, estacionamentos, lavação de automóveis, bares, restaurantes e outros locais públicos. Também pede que qualquer flagrante seja denunciado pelo disque 100.
  
Santa Catarina está entre os estados do país com maior número de trabalho infantil. A prática que se concentra principalmente nas áreas rurais, na agricultura familiar, nessa época do ano ganha os centros urbanos, muitas vezes com o consentimento dos pais sob o argumento de aumentar a renda familiar e ao mesmo tempo ocupar a mão-de-obra infanto-juvenil no período das férias. No entanto, esses pequenos trabalhadores acabam expostos à criminalidade, exploração sexual, tráfico de drogas, atividades insalubres e perigosas.

Logística e apoiadores

A campanha é composta por busdoor, leques e adesivos para automóveis. A arte foi produzida pelo núcleo de criação da Assessoria de Comunicação Social da Procuradoria-Geral do Trabalho, em Brasília, e a confecção do material paga com recursos oriundos de Termos de Ajuste de Conduta (TACs) e Ações Civis Públicas do MPT-SC.

Em Florianópolis a distribuição de 10 mil leques e 10 mil adesivos está sendo feita gratuitamente por trabalhadores da COMCAP. A Prefeitura da capital, por meio da Secretaria de Transportes e Urbanismo, cedeu os espaços a que têm direito no contrato junto a empresa Publicar em 30 ônibus do transporte coletivo da Grande Florianópolis.

Outros 10 mil adesivos e 10 mil leques estão sendo distribuídos em outras cidades do litoral catarinense como Balneário Camboriú, Itapema e Palhoça ( Pinheira e Guarda do Embaú).