Destaques

Colombo e Merisio acertam os ponteiros

Durou duas horas. Das 14h às 16h desta terça-feira, 13, o governador licenciado Raimundo Colombo e o presidente estadual do PSD, deputado Gelson Merisio, conversaram amistosamente. E acertaram os ponteiros depois de um longo período de distanciamento e desavenças tendo como pano de fundo as eleições deste ano. Saiu a fumaça branca.

Enquanto Colombo vai conversar com Jorge Konder Bornhausen para azeitar o processo, Merisio falará com os prefeitos, que estão descontentes pela não realização do Fundam II.

Ou seja, começarão a atuar em sintonia, um ajudando o outro sob a perspectiva de estarem juntos na majoritária. O assunto intervenção, além de ficção, é coisa do passado. Possibilidade que até foi ventilada, mas já descartada há pelo menos três semanas. Está fora da pauta. Até porque, se houvesse a tal intervenção, ficaria muito ruim para Raimundo Colombo. Seria uma espécie de carimbo em sua atuação política, transparecendo que teria articulado para tentar tirar Merisio do caminho.

Outro assunto, o MDB, sequer entrou na conversa. Sobretudo porque há um sentimento de que o prefeito de Joinville, Udo Döhler, não renunciará e, portanto, ficará fora do páreo. Udo seria a única possibilidade de entendimento entre PSD e MDB, tendo como articulador o próprio Colombo. O novo momento do senador Paulo Bauer (PSDB), que será investigado por Caixa 2, também favorece os entendimentos entre os cardeais do PSD.

MERISIO COM KASSAB

Nesta quarta-feira, 14, Gelson Merisio vai ao encontro do ministro Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD. Vai fazer o fecho deste novo momento de convivência com Raimundo Colombo e da unidade partidária.