NotíciasÚltimas

Excedentes citam déficit de 1,5 mil Bombeiros em SC

Os candidatos aprovados no concurso público para o Corpo de Bombeiros de 2017, mas que ainda não foram chamados, formaram uma comissão e estão articulando e pressionando para que o governador Eduardo Moreira os convoque. Eles já estiveram pessoalmente com o governador e vários deputados estaduais. Abaixo, o blog reproduz informações que contextualizam o quadro atual na corporação e também dos excedentes. A defasagem é estimada em 1,5 mil efetivos nos Bombeiros em SC. Confira:
Comissão dos excedentes do último concurso para o corpo de bombeiros de SC. O que trata essa comissão?
Candidatos excedentes que foram aprovados no concurso público de 2017 do Corpo de Bombeiros Militar, aprovados nos exames de avaliação de escolaridade, saúde, física e psicológica, buscando com governo do Estado a convocação para o curso de formação. São cerca de 300 nesta situação.
– A falta de efetivo é um problema que lamentavelmente atinge todo o Estado de SC, entretanto, nas cidades menores, como é o caso de algumas do Oeste de SC, a situação se agrava ainda mais. O que esse movimento prevê para essa questão?
Ressaltamos o déficit de efetivo na corporação, principalmente nas regiões Oeste e Meio-Oeste. Hoje, Santa Catarina conta com 2.345 mil bombeiros militares em todo o estado, atuando para uma população com mais de 7 milhões de habitantes, onde compromete muitos atendimentos e até o fechamento de alguns quartéis.
O governador Eduardo Moreira recebe o pleito da comissão – fotos>divulgação
Ademais, conforme o art. 1º da Lei Complementar Nº 582, de 30 de novembro de 2012, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina possui como efetivo máximo a quantidade de 3.816 (três mil, oitocentos e dezesseis) Bombeiros Militares. Sendo assim, existem em torno  de mil e quinhentas vagas a serem preenchidas.
– Que ações já foram tomadas?
O movimento busca o apoio de todos os municípios catarinenses, já foram entregues em dezenas de prefeituras e câmaras municipais, pedidos de apoio para a nossa causa, sendo sempre bem recebida, as prefeituras encaminham até o governador o pedido para que sejam aproveitados os candidatos, assim contribuindo para o aumento de efetivo nos municípios.
Ja entregamos ofícios com solicitação de apoio na Assembléia Legislativa, onde alguns deputados viram com bons olhos o nosso movimento. O Secretário de segurança adjunto também nos recebeu na secretaria, nos apoiando na causa.
– Qual a importância desse movimento para a sociedade?
A população vai ser a mais beneficiada com o movimento,  com o aumento de mais 300 homens por todo estado, não resolve todo o problema  de defasagem do efetivo, mas contribui para que sejam prestados mais atendimentos para toda a população.
Por isso buscamos as mídias, para que toda sociedade catarinense esteja ciente e apoie o nosso movimento.
– Há dados de quantos bombeiros seriam necessários no estado e quantos atuam hoje?
Hoje o efetivo é  de 2.345 militares no estado todo.
A população catarinense passa de 7 milhões de habitantes,  estudos da ONU informam  que é necessário 01 bombeiro para 1000 (mil) habitantes, assim, o efetivo do corpo de bombeiros seria de 7 mil militares.
Infelizmente, os 300 soldados que se formarão em 2018 não suprem a demanda dos quartéis catarinenses,  que estão presentes em 132 cidades.
A média quanto a distribuição dos 300 novos soldados seria a de aproximadamente 2 (dois) por quartel.
No entanto, alguns quartéis precisam urgentemente de mais efetivo do que apenas dois soldados.
Além disso, algumas cidades correm o risco de nem ao menos repor o efetivo desfalcado.
Por isso, os outros 300 candidatos que compõem o Cadastro Reserva e também foram aprovados nos exames de avaliação de escolaridade, saúde, física e psicológica, buscam com o governo do Estado a convocação para um próximo Curso de formação.
– Qual deve ser o próximo passo agora?
A comissão continua empenhada em conseguir um diálogo com o Governador Eduardo Pinho Moreira.
Esperamos conversar com o governador e apresentar os dados, para que ele autorize o chamamento dos 300 candidatos excedentes do cadastro reserva,  para a formação de uma segunda turma.
– Vocês tiveram alguma resposta das autoridades?
Até o momento nenhuma resposta,  temos ciência do orçamento do Estado , diante disso estamos lutando para a convocação até novembro de 2018, quando vencem os exames  (médico, físico e investigação social), para iniciarmos o curso de formação o mais breve possível ,  visto que a o efetivo vem baixando ano após  ano e poderemos contribuir com excelentes trabalhos a população catarinense.