Blog do Prisco
Coluna do dia

A volta a 2018

O governador de Santa Catarina formalizou na última sexta-feira um pedido de audiência com o presidente Jair Bolsonaro. Há todo um movimento de rearticulação dentro do governo para tentar aproximar Moisés da Silva do chefe da nação. A passagem do ministro do Meio Ambiente pelo estado, segunda-feira, também teve este viés político. Convidado ao Palácio Residencial, o integrante da esplanada ouviu relatos sobre as medidas adotadas no estado para o combate ao coronavírus. Ele levará os informes a Bolsonaro, de quem é muito próximo.

Ou seja, o governador agora está tentando fazer o caminho de volta para reatar com o presidente. Desde que assumiu, Moisés fez os movimentos para se distanciar de Bolsonaro. Esperava uma ligação do presidente eleito para cumprimenta-lo pelo excelente desempenho no pleito estadual. O contato não veio e o resto nós sabemos. O fato é que Moisés não deveria jamais balizar sua relação com o presidente por este prisma. Bolsonaro não tinha qualquer obrigação de ligar para ele, já que foi o grande responsável pela onda surfada pelo governador.

Novo momento

Este é mais um aspecto para confirmar mudanças importantes na postura de Moisés da Silva. Assim que saiu a notícia de que seu nome poderia estar envolvido no caso dos respiradores, com o inquérito sendo remetido a Brasília, o governador chamou uma coletiva de imprensa. Presencial. E respondeu às perguntas com firmeza, de maneira enfática. Bem diferente do que ocorria até então. Isso é muito positivo, considerando-se que é o governador do estado.

Palanque

Por outro lado, temos a CPI funcionando na Assembleia. Ela precisa ser cada vez mais pragmática. A comissão não pode ser transformada em palanque eleitoral. Precisa produzir resultados que possam ser encaminhados ao MPSC e à Polícia, daqui do estado ou de Brasília, como contribuição ao que já vem sendo investigado.

Bom senso

Há excessos evidentes na CPI. Já tem gente querendo se aproveitar na tentativa de colher dividendos eleitores em novembro. Alto lá, a comissão precisa ir muito além disso, sempre com bom senso.

Ministra em SC

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, cumprirá agenda em Santa Catarina, no próximo final de semana (27 e 28). O roteiro, que inclui visitas a Florianópolis, Criciúma, Tubarão, Içara e Nova Veneza foi consolidado pelo deputado federal Daniel Freitas, que já articulou a vinda de diversos ministros do governo Jair Bolsonaro ao Estado.

Encontro

A presença do ministro do Meio Ambiente, na Capital, nesta segunda-feira, garantiu um encontro o mínimo inusitado. O casal Amin e Dário Berger lado a lado. Eles são adversários ferrenhos. O emedebista derrotou o próprio Esperidião na eleição municipal de 2008. No segundo turno.

Rivais antigos

Antes, em 2004, Berger bateu Chiquinho Assis, o candidato da então prefeita de dois mandatos, Angela Amin. Vale lembrar que os três já foram prefeitos da Capital e se mobilizaram por uma causa justa, absolutamente legítima. Ricardo Salles, esteve em Florianópolis para assinar a renovação da cessão de uso gratuito do Parque Ecológico do Córrego Grande, em Florianópolis.

Posts relacionados

Tunga oficial

Autor

Meirelles para presidente

Autor

CPI ou CPIzza?

Shirlei Demetrio