Blog do Prisco
Manchete

Abrasel considera equivocadas e covardes as novas restrições adotadas em Joinville

O decreto do prefeito Udo Döhler, que limita a 30% a capacidade de atendimento de bares, restaurantes, shopping centers e academias, entre outros, é irresponsável, pois condena à morte setores que já amargam a falência de centenas de empresas e o fechamento de milhares de postos de trabalho. A Abrasel questiona o fato de ter ocorrido dois dias após o primeiro turno das eleições para o Executivo municipal, cujo resultado não beneficiou o candidato apoiado pela situação. Principalmente porque a medida vai de encontro aos anúncios feitos anteriormente, que apontavam a manutenção dos decretos anteriores.

            Considerando que os estabelecimentos da cidade obedecem a protocolos rígidos há muitos meses, claramente não são eles os responsáveis pelo aumento do contágio da Covid-19 no município. O único fato recente – e provável causa deste quadro – é campanha eleitoral.

Outro questionamento: Por que não foi adotado este mesmo critério na indústria, cujos ambientes possuem maior de concentração de pessoas? Faltou coerência ou coragem para ampliar as restrições neste segmento?

O fato é que o setor produtivo e os trabalhadores já foram duramente impactados no lockdown de março para que fossem feitos investimentos na saúde – e não mais vivenciarmos situações como esta. Por que não se concretizaram? Por fim, também perguntamos: Onde estão os respiradores?

Florianópolis, 19 de novembro, 2020

Posts relacionados

PSL e MDB cruzam o sangue na Capital

Redação

Lima rompe com o governo Moisés

Redação

Pré-campanha se acirra na Capital

Redação