Blog do Prisco
Destaques

BRDE e Ministério do Turismo tratam de ampliação de recursos para o setor

Operações por meio do Fungetur permitirão investimentos no setor turístico dos estados do Sul e apoio aos municípios atingidos pelas últimas cheias no RS

Durante a agenda na capital federal nesta quarta-feira (4), o presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), João Paulo Kleinübing, participou de audiência no Ministério do Turismo, onde foi recebido pelo ministro da pasta, Celso Sabino de Oliveira, acompanhado do deputado federal Fábio Schiochet. Na ocasião, tratou da necessidade de ampliação do limite atual do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), que visa o crédito para fomento e financiamento de empreendimentos turísticos, bem como o suporte financeiro no desenvolvimento de políticas públicas de fomento à atividade turística.

Kleinübing destacou durante a visita que o BRDE sempre se caracterizou como uma das instituições financeiras credenciadas pelo Ministério do Turismo que melhor performou os recursos do fundo desde o início da parceria. “Até o momento, o BRDE contratou 1.520 operações num valor total de R$ 733,9 milhões utilizando a totalidade dos recursos contratados junto ao Fungetur, inclusive durante o período da pandemia, mantendo empregos e a atividade do setor na sua área de atuação. Essa performance só foi possível pela estrutura operacional e financeira dedicada para o bom atendimento dos seus clientes e para o cumprimento das condições estabelecidas pelo Ministério do Turismo para execução dos recursos”, mencionou.

O BRDE está numa região com diversos polos turísticos como a Serra Gaúcha, o Litoral e Vale Germânico em Santa Catarina e Foz do Iguaçu no Paraná. Além disso, o BRDE atua no estado do Mato Grosso do Sul, onde está localizado Bonito e o Pantanal. O setor do turismo está em constante crescimento com investimentos em hotéis, pousadas, restaurantes e novos atrativos turísticos. Devido a este ambiente favorável, o BRDE, mesmo diminuindo a prospecção de novas operações pela falta de recursos do Fungetur, possui atualmente uma demanda de projetos em fase de prospecção e análise no valor de R$ 300 milhões.

Somado a este fator, no mês de setembro um evento climático devastou diversas cidades gaúchas localizadas principalmente no Vale do Taquari, mas também na Serra Gaúcha como Bento Gonçalves/RS e Farroupilha/RS. Dentre estes, 20 municípios estão em situação de calamidade pública e demandarão recursos para a retomada de suas atividades.

Durante a audiência, o presidente do BRDE também reforçou essa necessidade de apoio. “Entendemos que a reabertura ou a manutenção destes estabelecimentos é fundamental para a retomada da atividade econômica na região. Para que o BRDE possa atender a atual demanda por recursos, solicitamos a contratação de mais R$ 150 milhões para utilização até o final deste ano, além de recursos para atendimento das empresas do setor do turismo atingidas pelas enchentes ocorridas neste mês no Rio Grande do Sul”, disse Kleinübing.

FUNGETUR – O Novo Fundo Geral de Turismo é um fundo especial de financiamento vinculado ao Ministério do Turismo com orçamento específico, dispondo de patrimônio próprio e autonomia financeira e orçamentária, tendo por finalidade o fomento e a provisão de recursos para o financiamento de empreendimentos turísticos considerados de interesse ao desenvolvimento do turismo nacional, bem como o suporte financeiro no desenvolvimento de políticas públicas de fomento à atividade turística. O Fungetur estrutura-se em política de financiamento cujas operações são realizadas por intermédio de agentes financeiros credenciados, mediante celebração de contrato administrativo com este Ministério do Turismo para ofertarem nossas linhas de crédito para os empresários do setor turístico nacional. As linhas do fundo abrangem os financiamentos privados em capital fixo, as obras civis para implantação, ampliação, modernização e reforma de empreendimentos turísticos, bens e capital de giro.