Blog do Prisco
Coluna do dia

Caiu a ficha

 

Finalmente, e já não era sem tempo, Jair Bolsonaro parece ter entendido a gravidade da crise. Na segunda-feira, ele se reuniu, virtualmente, com os governadores do Norte e do Nordeste. Ontem, foi a vez dos mandatários do Sul e do Sudeste. Moisés da Silva participou. E não havia outro caminho para o presidente.

Ele também está tentando organizar o comando do governo. Estava tudo meio bagunçado. A proposta presidencial aos estados é considerável. São R$ 88 bilhões no total.

Serão R$ 40 bilhões de novos empréstimos, via operações de crédito para transferência de recursos adicionais aos estados. Outros R$ 9,6 bilhões de renegociação das dívidas e R$ 12 bilhões de suspensão dos pagamentos da dívida. Outra boa notícia: Os fundo de participação dos estados e dos municípios (FPE e FPM) continuarão sendo distribuídos na mesma base de  2019. Isso é um alívio, porque com a situação que está aí, os valores iriam despencar.

Governo vai investir R$ 18 bilhões neste fundos, sem falar dos R$ 8 bi que serão destinados à Saúde. Sem dúvidas, decisões fundamentais para amenizar os impactos da pandemia.

La Dolce Vita

Outro aspecto fundamental, todo mundo tem que ajudar nessa hora. Não importa a orientação do governo de plantão, de esquerda, de direita, de centro, o fato é que os banqueiros estão sempre numa boa e auferindo lucros cada vez maiores. Bilhões e bilhões. Está na hora deles praticarem o gesto. Há milhões de brasileiros mais desfavorecidos. Que o governo libere logo o FGTS para dar um refresco. O rombo nas contas públicos é estimado em  R$ 400 bilhões. Hoje, primeiro é a vida. Depois, vem a economia.

Contingente

Corre-se o risco de batermos em 40 milhões de desempregados, hoje há 12 milhões. Mais do que nunca, aqueles setores da elite precisam esquecer da eterna ganância e da velha arrogância. Chega. Como os banqueiros vão se comportar? Vão dar crédito a taxas abusivas, juros escorchantes? Ou vão ter um mínimo de sensibilidade social e oferecer crédito com taxas mais justas A conferir.

Simples

O pagamento dos tributos federais do Simples Nacional foi prorrogado. Desta forma, o acerto referente aos meses de março, abril e maio deste ano ficou postergado para outubro, novembro e dezembro, respectivamente. Essa é uma das iniciativas do Ministério da Economia, feita com a colaboração do Sebrae.

Bilhões

A prorrogação beneficiará 4,9 milhões de empresas optantes pelo Simples Nacional, bem como 9,8 milhões de Microempreendedores Individuais (MEIs), num volume total aproximado de R$ 23 bilhões. É uma medida fundamental para garantir o funcionamento dos pequenos negócios e manter os empregos nas suas unidades em todo o País.

Criatividade

Em isolamento desde o último dia 11 de março, quando retornou da missão nos Estados Unidos junto com a comitiva presidencial, o deputado federal Daniel Freitas foi diagnosticado com o COVID-19, no dia 16 de março.

O parlamentar vem cumprindo rigorosamente todas as orientações médicas e o período de quarentena em sua residência, em Brasília. Preocupado com as notícias de que, muitos cidadãos ainda não tomaram consciência da importância do isolamento social, Daniel Freitas que foi músico por muitos anos, aproveitou o final de semana para compor uma música, onde incentiva as pessoas a ficarem em casa.

Advertência

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc) fez um apelo para que o governo, a sociedade, os organismos estatais de fiscalização não criem nenhum obstáculo ao pleno funcionamento das atividades agrícolas e pecuárias, dos frigoríficos e da indústria de alimentação.

“Se faltar comida, a situação que é dramática ficará caótica”, advertiu o presidente José Zeferino Pedrozo. Ele disse ser incompreensível e insensata a crítica de alguns setores ao normal funcionamento da cadeia de produção de alimentos.

Posts relacionados

PMDB influencia ou desembarca

Autor

A vez de Temer

Shirlei Demetrio

SC: corte de 22,18% nos investimentos

Autor