Coluna do dia

Coluna do dia

As incógnitas no PP 

Dando sequência às análises que a coluna vem fazendo acerca do quadro nos cinco principais partidos políticos de Santa Catarina, hoje é a vez do PP. A legenda ainda é a segunda maior do Estado, só perde em tamanho para o PMDB, mas vem perdendo terreno desde 2002, quando Luiz Henrique da Silveira derrotou, de forma surpreendente, o então candidato à reeleição, Esperidião Amin. Transcorridos 13 anos, o ex-governador ainda é o maior líder progressista, um sinal claro que o PP, a exemplo do rival PMDB,  carece de renovação em seus quadros. Angela Amin, esposa do hoje deputado, também sempre figura nas listas de possíveis candidaturas, seja para a prefeitura de Florianópolis, seja para o governo do Estado. Como LHS saiu de cena, evidentemente que o casal voltou ao centro das atenções. Mas há algumas incógnitas neste cenário progressista. A primeira delas é sobre a viabilidade de uma candidatura dos Amin, que estão na estrada há mais de 30 anos. Outra, mais pontual, é a disputa pelo comando do partido. Sem mandato, Joares Ponticelli, candidato a vice do tucano Paulo Bauer no pleito estadual do ano passado, pode ser atropelado por Esperidião, que voltou a ser o grande nome do PP também porque o ex-deputado João Pizzolatti teve que sair do Estado pela porta dos fundos.

 

 

Percurso 

Se quiser ser candidato a governador, Amin terá que assumir o comando da legenda. E mesmo fortalecido, há quem questione a capacidade dele de reaglutinar o PP em torno de seu nome. De qualquer forma, a legenda vai estar, sem sombra de dúvidas, em uma majoritária em 2018, seja indicando o cabeça de chapa, o vice, ou o postulante ao Senado.

 

 

Câmara cassa mandato do prefeito de Mafra 

A Câmara de Vereadores de Mafra cassou o mandato do jovem prefeito Roberto Agenor Scholze (PT). Foi durante sessão extraordinária na quarta-feira à noite. No dia anterior, o político teve seus direitos políticos suspensos por três anos pela Justiça. Ele nomeou a mãe e a madrasta em cargos na prefeitura da cidade. Como Mafra não tem vice-prefeito (já falecido) e o presidente da Câmara atuou regimentalmente para não assumir, o vice-presidente do Legislativo, Abel “Bello”, assumiu o cargo.

 

 

 

Sonegação
Antes do feriadão de Corpus Christi, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), e a Receita Estadual, cumpriram mandados de busca e apreensão no Município de Lauro Müller. Mandados originados de investigação instaurada, inicialmente, para apurar a possível prática de crimes contra a ordem tributária, especialmente a venda de bebidas sem nota fiscal. A investigação segue em caráter sigiloso.

 

 

Volta às aulas

Com o fim da greve dos professores da rede pública estadual, que estava esvaziada, a Secretaria de Educação vai publicar uma portaria, na semana que vem, estabelecendo as diretrizes para a reposição das aulas perdidas durante a paralisação. A rotina volta ao normal na segunda-feira, dia 8, data em que o termo de acordo do novo plano de carreira do magistério será assinado.

 

 

Delegados escolhem

O plenário da Assembleia aprovou, na quarta-feira, a admissibilidade da PEC 86/2015, de autoria do deputado Leonel Pavan e apoiada pela Associação dos Delegados de Polícia do Estado (Adepol), que determina que o delegado-geral de polícia será escolhido a partir de uma lista tríplice. Tripé que seria definido por votação dos delegados catarinenses. Hoje, o chefe da Polícia Civil é um cargo de livre nomeação do governador.

 

 

Rasputin

Júlio César Marcelino, chefe da Casa Civil na prefeitura de Florianópolis, é hoje o homem mais forte no time de César Souza Junior.