Blog do Prisco
Coluna do dia

Coluna do dia

MANECA: PERMANÊNCIA E INFLUÊNCIA EM BRASÍLIA

O catarinense Manoel Maneca Dias está mais firme do que nunca na proa do Ministério do Trabalho. Muito embora o PT tenha promovido extensa campanha, inclusive midiática, para derrubar o pedetista da pasta, ele saiu fortalecido deste processo de fritura. Depois das duas votações na Câmara em que o PDT posicionou-se contra o governo – foi  o único partido, aliás, a votar fechado -, o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, ligou para o trabalhista. E tranquilizou Maneca quanto à sua permanência à frente do Ministério. Após as votações, o catarinense também cruzou com a presidente Dilma Rousseff em duas oportunidades: no velório de Luiz Henrique da Silveira e em uma quinta-feira de agenda no Palácio do Planalto.

Em nenhuma das duas oportunidades, a petista tocou no assunto bancada do PDT e sua condução. Ou seja, quem tem a caneta de fato não está cobrando a fatura pelo posicionamento legislativo pontual.

Explica-se. É que esqueceram de avisar à guerrilha petista que Manoel Dias assumiu na esplanada com o compromisso de que a bancada de seu partido não votaria a favor de mudanças em direitos trabalhistas. Seria um desastre para a legenda, que detém a bandeira do trabalhismo no país, avalizar o endurecimento de direitos da classe trabalhadora. Maneca está tão firme que, passados estes episódios, ele já nomeou 15 dos 16 superintendentes das Delegacias Regionais do Trabalho nos Estados. Inclusive em Santa Catarina.

 

 

Herança

Quem encarnou pela primeira vez o espírito do trabalhismo no país com grande liderança foi Getúlio Vargas, com o PTB. O ocaso do ex-presidente e seu partido abriu caminho para Leonel Briolza, que era petebista, fundar o PDT. Significa que o partido é o PTB do Brizola. O PTB que sobrou ficou restrito a figuras sem histórico verdadeiro de militância a favor dos direitos dos trabalhadores.

 

 

Duplicação da 470 no Alto Vale

Nesta sexta-feira, será apresentado, na sede da Associação Empresarial de Rio do Sul (Acirs), o estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental para o “alargamento” da BR-470 até o entroncamento com a BR-116 em São Cristóvão do Sul.

 

 

Novela

A notícia sobre a continuação da duplicação da BR-470 seria maravilhosa não fosse a realidade das obras federais no Estado. Se o trecho de Navegantes a Blumenau, já licitado, está praticamente parado e sem qualquer previsão minimamente otimista para sua conclusão, fica-se a imaginar que a continuação do projeto é um sonho distante. Bem distante.

 

 

Gás no centro

Prefeito Garibaldi “Gariba” Ayroso (PMDB) cobrou celeridade na implantação dos ramais de SC-Gás na área central de Rio do Sul. O “lembrete” foi feito diretamente ao presidente da SC-Gás, Cosme Polese, durante evento na Associação Comercial. O prefeito considera que seria uma alternativa energética aos domicílios da cidade, dada a importância do gás natural para a economia da região. O Estado conta, hoje, com mais de 1 mil quilômetros de rede de tratamento de gás.

 

 

Produção

Presidente em exercício da Assembleia, o deputado Aldo Schneider (PMDB) confirmou presença na abertura da Festa do Leite, quinta-feira, em Presidente Getúlio.

Posts relacionados

Impostos nas alturas

Autor

Queda de energia

leander

Borba fora do governo

leander