Blog do Prisco
Image default
Coluna do dia

Coluna do dia

Mariani pede para sair do PMDB

Só agora vazou que Mauro Mariani (PMDB) manteve conversa reservada com Luiz Henrique da Silveira no mês de março. O parlamentar pediu para sair, numa boa, da legenda. Ou seja, solicitou ao senador oque ele mesmo classificou de “carta de alforria”,que seria aliberação para se desfiliar do partido. Com a garantia de que o PMDB não pediria seu mandato pela via judicial. Deputado federal mais votado de Santa Catarina em 2010, e o mais votado do PMDB em 2014, Mariani reclama da falta de espaço para alçar novos voos.

Sonha em disputar uma eleição majoritária em 2018, possibilidade que vai ficando mais distante com o ressurgimento do nome do próprio LHS neste contexto. Evidentemente que com a política de alianças que se projeta, Mariani teria chances restritas de garantir uma das quatro vagas. De qualquer forma, Luiz Henrique disse um sonoro não ao correligionário. O senador não pretende abrir mão de  um quadro qualificado e campeão de votos a esta altura do campeonato.

Partidos interessados no passe do deputado não faltam, mas o problema da falta de espaço existe também em outras legendas grandes ou médias.

 

Avaliando o cenário

Até pelo momento, o PT não seria uma opção. O PP é dominado pelo casal Amin, inimigo histórico e mortal do PMDB no Estado. No PSD, Mauro Mariani também não encontraria o espaço que deseja. O PSB está sob o controle do Paulo Bornhausen e, em princípio, não é um endereço que caberia no projeto do peemedebista. Talvez a única possibilidade para a migração dele seria o PSDB. Mas no ninho também há postulantes de peso a uma majoritária, a começar pelo próprio senador Paulo Bauer. Além dele, há Marco Tebaldi, Napoleão Bernardes e Leonel Pavan.  Neste cenário, é provável que o deputado acabe mesmo ficando onde está. A conferir.

 

Números do cooperativismo

Presidente da Organização das Cooperativas do Estado de SC (Ocesc), Marcos Zordan, revelou os números do setor durante entrevista-almoço nesta quarta-feira, em Florianópolis. Foi no Hotel Majestic. Lembrando que em Santa Catarina mais de 50% das famílias participam de cooperativas, o dirigente também apresentou os desafios do cooperativismo para este ano.

 

Restaurante vazio

Com o fim da farra da verba de gabinete que possibilitava a deputados e convidados comerem sem pagar nada no restaurante reservado do terceiro andar  da Alesc, o espaço tem sido visto vazio com muita frequência. Os parlamentares não colocam a mão no bolso para agradar prefeitos, vereadores e lideranças. Faziam o gesto com o chapéu, ou melhor, o dinheiro alheio.

 

LHS e a bioeconomia

Um dos compromissos de Luiz Henrique da Silveira durante a agenda oficial na Rússia (ele retornaria ontem ao Estado) foi um discurso na Academia Diplomática de Moscou. Com o tema, os desafios da humanidade até 2050, LHS lembrou que daqui a 34 anos, a humanidade deve somar 9 bilhões de pessoas. O catarinense disse aos russos que o único caminho para dobrar a produção de alimentos, sem derrubar árvores, é o da biotecnologia ou bioeconomia.

 

 

Mobilidade no Vale

Deputado estadual Jean Kuhlmann (PSD) esteve recentemente com comitiva catarinense em audiência com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab. João Paulo Kleinübing e Ismael dos Santos, correligionários de Kuhlmann, e o prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes (PSDB), também foram a Brasília. Em pauta, a necessidade de recursos para projetos de mobilidade urbana no Vale do Itajaí.

Posts relacionados

Colombo contra a nova CPMF

Autor

Disputa em Criciúma

Autor

Moisés anuncia 10 secretarias e quatro nomes

Autor