Blog do Prisco
Manchete

Congressistas brasileiros denunciam arbitrariedades do regime nos EUA

Que a democracia brasileira foi pro espaço qualquer pessoa que tenha pelo menos um neurônio e um mínimo de coerência já sabe faz tempo. Sem mais portas para bater neste país, um grupo de congressistas tupiniquins foi a Washington, capital do Tio Sam, denunciar como está ocorrendo a implantanção da ditadura vermelha por aqui. 

Em um dia repleto de diálogo e diplomacia, a delegação brasileira de
oposição continuou sua série de encontros estratégicos na capital americana. Após um primeiro
dia de atividades intensas, a comitiva, que já incluía os senadores Jorge Seif e Magno Malta, os
deputados Eduardo Bolsonaro, Alexandre Ramagem, Gustavo Gayer, Altineu Cortes, Capitão
Alberto Neto e a deputada Julia Zanatta, além do jornalista Paulo Figueiredo, asilado nos EUA,
foi reforçada pela chegada do Senador Eduardo Girão e do deputado federal Nikolas Ferreira.
A agenda do dia começou com uma reunião significativa na Comissão Inter-Americana de
Direitos Humanos da OEA. Este encontro teve um peso especial, pois foram discutidos os
inúmeros casos de violações de direitos humanos reportados por brasileiros, incluindo a
censura de jornalistas e a perseguição de figuras públicas, bem como a situação dos presos do
evento de 8 de janeiro. A delegação brasileira apresentou um retrato alarmante da situação dos
direitos humanos no país, e a resposta da Comissão foi de comprometimento com uma análise
mais rápida e detalhada dos casos.
Em seguida, a delegação visitou a Heritage Foundation, um think tank de prestígio e influência
notáveis, conhecido por sua defesa dos princípios conservadores, livre empresa, governo
limitado e defesa nacional robusta. Os principais estudiosos e formuladores de política
internacional do instituto receberam a comitiva brasileira em um encontro fechado, onde
expressaram grande preocupação com os relatos sobre a situação do Brasil, consolidando a
posição da Heritage Foundation como um centro de pensamento crítico e apoio à liberdade no
cenário global. O posicionamento do governo Lula da Silva na guerra de Israel e em relação à
Venezuela e China tiveram atenção especial.
A série de reuniões continuou com encontros produtivos com figuras-chave do Congresso
americano, incluindo o congressista republicano Chris Smith, membro do Comitê de Assuntos
Internacionais da Câmara dos Representantes, e Steve Scalise, líder da maioria na Câmara e
uma figura de destaque na política americana. Ambos se mostraram receptivos às questões
levantadas pelos parlamentares brasileiros e manifestaram disposição para fortalecer a
cooperação bilateral.
Com a conclusão do segundo dia, todos os objetivos delineados para a missão foram
cumpridos, culminando com a confirmação de um convite para um futuro retorno da delegação
a Washington D.C. Este convite abre a possibilidade de audiências públicas e outras iniciativas
que possam ampliar a visibilidade das preocupações brasileiras no cenário internacional.
É importante ressaltar que, embora os membros da comitiva estivessem em Washington em
função pública, a viagem foi inteiramente financiada com recursos próprios, enfatizando o
compromisso pessoal dos parlamentares com as questões abordadas durante a visita.
Assista mais detalhes da missão em: https://www.youtube.com/live/X5CyuNY9reE?si=KkJ8gr57zvzS-K8t

Posts relacionados

João Padilha Lança Pré-Candidatura a Vereador em Florianópolis com Apoio de Lideranças Conservadoras

Redação

Em Portugal, comitiva catarinense sela acordo de cooperação com o Porto de Sines para fortalecer cadeia logística e de comércio exterior

Redação

Projeto que permitirá construção da barragem de contenção de cheias no rio Itajaí-Mirim é aprovado no Senado

Redação