Blog do Prisco
Manchete

CPI envia perguntas ao governador e tem nova reunião nesta quinta

O Relator da Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI dos Respiradores da Assembleia Legislativa de SC, deputado Ivan Naatz (PL) encaminhou nesta quarta-feira (8) as perguntas dos membros da comissão ao governador Carlos Moisés da Silva referentes à investigação. A iniciativa atende solicitação da Casa Civil do Governo do Estado que encaminhou à CPI ofício no qual indica que Moisés, seguindo as prerrogativas do cargo, optou por se manifestar de forma escrita, depois que foi comunicado oficialmente de que a CPI aprovou requerimento para sua oitiva, ainda no mês passado.
Segundo o deputado relator são 15 questionamentos ao todo e que versam principalmente sobre se o governador tinha conhecimento ou não dos procedimentos administrativos que culminaram com a aquisição dos 200 respiradores ao preço de R$ 33 milhões com pagamento adiantado e sem garantia de entrega, bem como outras informações sobre ações e responsabilidade dos gestores públicos do setor da saúde no combate à crise do coronavírus em tempos de situação de calamidade pública.
“Embora a legislação lhe conceda prazo maior, solicitei atenção especial do governador no sentido de que possa colaborar com a agilidade dos trabalhos da CPI e entregar as respostas no prazo de sete dias úteis, a contar do recebimento”, observou Ivan Naatz. O prazo oficial é de 17 dias . O relator mantém o objetivo de concluir os trabalhos com a entrega do relatório final até o final deste mês de julho. “A soma dos depoimentos até aqui e o cruzamento das informações já permitem um desenho do relatório e as responsabilidades de cada um neste processo embora a cúpula do governo alegue isenção de culpa e desconhecimento”, afirma o deputado.
DEPOIMENTOS – Depois do depoimento do secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, na terça-feira , negando conhecimento do desenrolar do processo de compra dos equipamentos , a CPI dos Respiradores prossegue nesta quinta-feira (9), a partir das 10 horas da manhã, no auditório Antonieta de Barros, na Alesc, com dois novos depoimentos. Serão ouvidos o Gerente de Responsabilização de Entes Privados e de Combate à Corrupção, integrante da equipe da Controladoria Geral do Estado (CGE) Clóvis Renato Squio, e o representante comercial paulista Cauê Lopes Martins, apontado como um dos intermediários nas negociações da aquisição dos respiradores por parte do governo do estado junto a empresas de importação e exportação, atuando também como representante da Brazilian Trade, empresa de Joinville.

Posts relacionados

Operação O2 é remetida ao STJ por suspeita de possível participação do governador

Redação

Barroso nega pedido da líder do governo para barrar impeachment

Redação

MDB se aproxima de Moisés projetando 2022

Redação