Blog do Prisco
Coluna do dia

Desafios diários

Ainda repercutindo a entrevista que o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, concedeu ao SBT-Meio Dia, conversa da qual também participou o diretor de Inovação e Competitividade da Fiesc, José Fiates: as ações e o planejamento para enfrentar o Coronavirus são diários. E vem exigindo fina sintonia entre o poder público e a iniciativa privada.

A Federação das Indústrias criou uma central, algo como um gabinete de crise, para auxiliar o governo. Nas palavras de Eli, dentre os muitos desafios deste período, um dos principais é evitar o contágio sem matar a economia.

A Fiesc está avaliando várias possibilidades nestes tempos sombrios. Desde a capacitação de funcionários das indústrias para voltarem mais qualificados quando a poeira baixar (e o vírus for controlado) até a conversão de parques fabris para a produção de álcool gel e máscaras de proteção, passando, ainda pelo incentivo ao teletrabalho ou home office.

Registre-se que o governo catarinense, em sintonia com as federações empresariais, saiu na frente, antecipou-se, ao decretar situação de emergência no território estadual. O objetivo é que medidas duras evitem o contágio em massa. Prevenir sempre foi melhor do que remediar.

FRASE

“Claro que tem setores que vão fechar as portas mais cedo. Temos que garantir transporte (que é um dos principais meios de contágio) aos trabalhadores das indústrias e serviços essenciais” Paulo Eli.

Combustível

Com a sociedade paralisada, o consumo de combustíveis tende a cair muito. É um fator importante. Somente a gasolina representa 10% da arrecadação de ICMS em Santa Catarina. Sem veículos abastecendo, o governo não arrecada. Sem arrecadar, o estado deixará de honrar compromissos e de fazer investimentos, acarretando inúmeras consequências econômicas e sociais neste processo.

Tempo

Tudo isso e ainda estamos na primeira semana de guerra contra o vírus. Há países que já estão nesta batalha há pelo menos 10 semanas. Temos muito o que aprender e a enfrentar ainda.

Stand by

Para garantir a saúde da advocacia eleitoralista e suas prerrogativas para o período de crise do COVID – 19, a OAB/SC levou ao TRE/SC uma proposta com medidas voltadas ao enfrentamento do Coronavírus. Atendendo ao pleito, o presidente do Tribunal, desembargador Jaime Ramos, anunciou a paralisação dos serviços eleitorais.

Cartórios

Em atendimento às recomendações das autoridades de saúde, ao decreto estadual de situação de emergência e à resolução conjunta expedida  quarta-feira pelo Poder Judiciário catarinense, que regula os serviços extrajudiciais, os cartórios de Santa Catarina também suspenderão o expediente pelo prazo de 7 (sete) dias. Também por uma semana estão suspensos os prazos relacionados às serventias extrajudiciais, que neste período manterão apenas regime de plantão para pedidos urgentes.

On line

Vale lembra que, apesar das medidas de emergência, não é preciso sair de casa para solicitar serviços que são prestados pelos cartórios: muitos, dentre eles os mais comuns, podem ser feitos de forma online.

Posts relacionados

Bellini faz história

Autor

Possibilidade de prévias no MDB

Autor

Transição confusa

Autor