Blog do Prisco
Últimas Notícias

Diretor de CTI da Fapesc é escolhido para compor Comitê de Assessoramento do CNPq

O diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Amauri Bogo, foi escolhido para compor o Comitê de Assessoramento (CA) da Grande Área de Ciências Agrárias do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Os membros dos CAs são selecionados de acordo com sua área de atuação e conhecimento, com base em consulta feita à comunidade científico-tecnológica nacional. Têm a atribuição, entre outras coisas, de julgar as propostas de apoio à pesquisa e de formação de recursos humanos.

“Pesquisadores do Brasil inteiro indicam representantes em suas áreas. Eu sempre conheci este comitê, formado por pesquisadores renomados, e sempre participei de votação para indicar representantes. Escolhi pesquisadores que eu entendia ser referência no Brasil e no exterior e que contribuem para o ecossistema de CTI de sua área. Para minha surpresa, agora estou dentro deste ranking”, afirmou Bogo.

De acordo com Bogo, o “Comitê Assessor é o coração técnico que dá suporte ao desenvolvimento do CNPq nas diferentes vertentes”.

Neste ano, o diretor da Fapesc também se tornou pesquisador nível 1 do CNPq. A Bolsa de Produtividade em Pesquisa (PQ) é destinada “aos pesquisadores que se destaquem entre seus pares, valorizando sua produção científica”.

Bogo é professor da Udesc desde 1995. Também é consultor da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do CNPq e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Possui mais de 150 trabalhos publicados em periódicos Qualis nacional e internacional, livros e capítulos de livros na área de Fitopatologia. É também consultor Ad Hoc das Revistas Crop Science, Crop Protection, Plant Pathology, Tropical Plant Pathology, Scientia Horticulturae, Ciência Rural, Fruticultura Brasileira entre outras.

Também é professor titular do Curso de Doutorado e Mestrado em Produção Vegetal e Mestrado em Rede de Educação Inclusiva, com mais de 160 orientações de tese, dissertação, monografias e iniciação Científica de TCC.