Blog do Prisco
Coluna do dia

Discursos e ovos

No balanço de sua passagem por Rio Grande do Sul e Santa Catarina, Lula da Silva tem que agradecer a Florianópolis. A Capital catarinense foi, literalmente, uma ilha de tranquilidade.

Embora petistas e esquerdistas não tenham reunido grande multidão, seu líder-mor discursou sem ser incomodado no Largo da Catedral.

Também enalteceu a chegada do desembargador aposentado Lédio de Andrade ao partido. Ele assinou ficha e constitui-se em alternativa para ser o candidato do PT ao governo do Estado.

Na Ilha da tranquilidade, Lula da Silva também recebeu, das mãos dos deputados Dirceu Dresch, Ana Paula Lima e Luciane Carminatti, o título de Cidadão Catarinense que havia sido concedido a ele em 2008, há 10 anos. Até então, ninguém, nem os próprios petistas haviam dado importância à honraria. A concessão soou à provocação para setores contrários ao petista, condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro.

Já no Oeste, em Chapecó e São Miguel do Oeste, o ex-presidente enfrentou duros protestos e chuvas de ovos atirados por manifestantes. A exemplo do que ocorreu em solo gaúcho, o povo oestino foi veemente na rejeição a Lula da Silva. Ainda no domingo, em Pato Branco, no Paraná, o líder das esquerdas não conseguiu sair do aeroporto, explicitando que o povo do interior está exausto de certas práticas e discursos. Somando tudo, a caravana lulista pelo Sul virou uma grande omelete. Sem o tempero que o PT desejava.

 

Comício

Em Florianópolis, Lula da Silva confirmou que é pré-candidato a presidente, condição que ele vinha negando. Atacou a Lava Jato e a Rede Globo. Também fez promessas, no melhor estilo de um comício. Alguns se irritaram com o grande atraso do ex-presidente para seu discurso, de cerca de meia hora, no Centro da Capital.

 

TRF-4

Mesmo dizendo que é candidato, Lula da Silva depende do TRF-4, de Porto Alegre. O tribunal julgaria ontem os embargos de declaração à condenação de 12 anos e um mês de prisão imposta a ele por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. A tendência era pela negativa em relação aos embargos. Com isso, Lula da Silva torna-se ficha suja e inelegível.

 

Porrada

Em Chapecó, Lula da Silva conclamou seus seguidores a “dar porrada.” E pediu ação, vejam só, da Polícia Militar, instituição tão atacada por esquerdistas.

 

Pressão

Deputados contrários à entrega do título de Cidadão Catarinense a Lula da Silva estão pressionado o presidente Aldo Schneider. Cresce o movimento pela revogação da honraria, que, convenhamos, não veio em boa hora.

 

Afago

O reconhecimento público que não teve de Raimundo Colombo, chegou para o ex-secretário de Estado da Saúde, deputado Vicente Caropreso (PSDB). Em Jaraguá do Sul, semana passada. O governador em exercício, Eduardo Pinho Moreira, citou que o parlamentar fez a gestão em uma área complicada e foi muito injustiçado. “Não teve o apoio necessário para o que precisava fazer. Teve muita interferência, pagou um preço em um determinado momento, mas ele se esforçou, sou testemunha disso.” Moreira não tem medido esforços para afagar o PSDB.

Posts relacionados

Bolsonaro e Moisés

Shirlei Demetrio

PSL suspende deputados mirando estrutura da CPI

leander

Os gestos de Napoleão

Autor