Blog do Prisco
Coluna do dia

Durou pouco

A juíza Iolanda Volkmann, de Brusque, anulou, no fim da  tarde de sexta-feira, a decisão da mesa diretora da Câmara Municipal de aceitar a substituição da chapa do PP na eleição indireta que ocorreu no domingo, 5. A manobra afrontou, segundo juristas renomados, decisão do TSE e do TRE, que haviam determinado a sequência do processo eleitoral suspenso em abril do ano passado, quando apenas a chapa Roberto Prudêncio Neto (PSD) e Danilo Rezini (PMDB) estava inscrita. A decisão de Iolanda também determinou o imediato retorno do pessedista ao comando da prefeitura.

Naquela época, abril de 2015, Ingo Fischer e Juarez Piva, ambos do PP, desistiram a três dias do pleito. Ou seja, já não havia mais prazo para mudar o jogo. Mesmo assim, semana passada, após despacho do TSE e do TRE, a mesa da Câmara, por maioria (2 a 1) aceitou pedido do partido e determinou o rito eleitoral com os candidatos Bóca Cunha e Rolf Kaestner. Curiosamente, o presidente interino da Câmara, responsável pela condução do processo, é do PP e já havia indicado vários cargos comissionados no governo que durou cinco dias.

 

Faroeste

Vergonhosamente, Prudêncio só pôde voltar ao seu gabinete de prefeito com a intervenção da Polícia Militar. Bóca Cunha sitiou o gabinete com seguranças armados que não queriam permitir o acesso do prefeito ao local de trabalho. Depois de ameaças e muita tensão, a PM intermediou acordo e os leões-de-chácara saíram de onde não deveriam ter ficado. Prudêncio reuniu seu Colegiado já na manhã de sábado.

 

Batalha

A disputa jurídica e política em Brusque ainda não terminou. Bóca Cunha entrou com recurso junto ao Tribunal de Justiça, mas até o fechamento da coluna não havia notícias sobre um novo posicionamento do Judiciário acerca do caso.

 

Prata de volta

O professor Álvaro Prata, ex-reitor da UFSC, reassume a Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico, a principal do Ministério da Ciência e Tecnologia, na próxima quarta-feira. Ele aceitou o convite, quase um apelo, do ministro Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD. Prata já havia atuado na mesma função de maio de 2012 a maio de 2014, ainda no primeiro mandato de Dilma Rousseff.  Depois, ficou mais um ano como secretário executivo do ministério, o cargo de número dois na estrutura da pasta. Em abril do ano passado, Álvaro Prata reassumiu suas funções no Departamento de Engenharia Mecânica da UFSC.

 

Apelo

Há cerca de 15 dias, um grupo de intelectuais de São Paulo o indicou para Gilberto Kassab. O ministro consultou o governador Raimundo Colombo e Prata foi conversar com Kassab em São Paulo. Ele preferia continuar em Santa Catarina, mas diante do apelo, aceitou o convite. Álvaro Prata é natural de Minas Gerais, mas vive em Santa Catarina há 35 anos. Vai representar o Estado no segundo escalão do governo Michel Temer.

 

Inovação

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, esteve em Florianópolis sexta-feira, 10, na inauguração do Centro de Inovação e Ensaios Pré-clínicos (CIEnP), instalado no Sapiens Parque. Acompanhado do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini, Kassab visitou todo o complexo e elogiou o pioneirismo catarinense em inovação. “Além do Sapiens Parque, entregamos ao ministro o projeto dos 13 Centros de Inovação que estão sendo construídos no Estado. O primeiro será inaugurado na cidade de Lages até julho”, revela Chiodini.

 

Posts relacionados

Nova legenda

Autor

Mudanças no tabuleiro estadual

Autor

Sociedade mobilizada

Autor