Blog do Prisco
Image default
Destaques Notícias

Edison Andrino avalia mudança para o PSB (ou PPS) e candidatura na Capital

Ex-prefeito e ex-deputado Edison Andrino de Oliveira não tem mais ambiente para ficar no PMDB, legenda onde milita há quase 50 anos. Ele foi um dos fundadores do partido.
Estuda migrar para o PSB, hoje sob o comando de Paulo Bornhausen no Estado. Andrino conversou com o ex-senador Jorge Konder Bornhausen antes mesmo do filho de JKB assumir a sigla em Santa Catarina. Deputado Beto Albuquerque, vice-presidente nacional do PSB, também havia convidado o peemedebista para assinar ficha na legenda.ANDRINO PSB OU PPS

ELE QUER DISTÂNCIA DO ATUAL COMANDO

Andrino quer distância de Gean Loureiro – candidato a prefeito em 2012 – e Dário Berger. Avalia que o senador, hoje abraçado ao prefeito César Souza Júnior (PSD), vai acabar apoiando Gean no ano que vem. O ex-prefeito também acha que o atual alcaide vai encontrar dificuldades para se reeleger, abrindo a possiblidade de uma terceira via (Angela Amin também pode voltar).
Edison Andrino animou-se ainda mais depois de receber um telefonema da secretária Angela Albino (PCdoB), que também disputou o pleito de 2012 na Capital. Ela manifestou apoio a ele, caso venha mesmo a se candidatar.
Mas Andrino identifica uma dificuldade que pode atrapalhar o projeto. Como Paulo Bornhausen deve ser candidato em Itajaí com o apoio do PSD, o partido de Cesar Junior poderia impor a recíproca na disputa em Florianópolis, com o PSB apoiando o projeto reeleitoral do atual prefeito. De qualquer forma, Andrino não vai apoiar Gean no ano que vem. Ele já não o havia respaldado em 2012, quando fechou com o pessedista.
Se Edison Andrino não assinar ficha no PSB, o PPS do ex-prefeito Sérgio Grando seria uma alternativa viável. Lideres nacionais como Roberto Freire e Rubens Bueno gostariam de contar com o concurso do ex-prefeito da Capital.

Foto: Ag. Alesc, arquivo, divulgação

Posts relacionados

Desabafo de vereador sobre não aceitação de denúncia na Câmara de Balneário Camboriú

Fabian Oliveira

Painel na Fiesc debateu indisponibilidade de bens de sócios de empresas

Autor

Carmen lembra que uma mulher é assassinada a cada hora e meia

Autor