Blog do Prisco
Manchete

Eleições em 2020

Presidente eleito do TSE – a posse será em maio – o ministro Luiz Roberto Barroso deixou cristalino que não há a menor possibilidade de adiar o pleito deste ano para 2022, por exemplo, o que implicaria em esticar os atuais mandatos de prefeitos e vereadores. Até porque, a postergação não encontra eco entre deputados e senadores, sobretudo entre os primeiros, já que muitos parlamentares são pré-candidatos a prefeito em grandes municípios do país.
A eleição será este ano, de acordo com a visão do magistrado. Se não ocorrer em outubro, dentro do cronograma já estabelecido, deverá acontecer em novembro e dezembro.
Agora é preciso deixar claro que o calendário eleitoral depende diretamente do calendário sanitário em relação à pandemia.
Se a curva de contaminações começar a baixar em junho, possibilitando a realização de convenções até 5 de agosto, aí teremos as demais datas mantidas, com primeiro turno em outubro.

Mudança na Justiça

De um dia para outro, Jorge Oliveira, secretário da presidência da República e amigo da família Bolsonaro, deixou de ser ministro da Justiça para substituir Sérgio Moro. Mas emplacou um nome seu. O de André Mendonça, advogado Geral da União, um quadro de carreira da instituição. Mendonça foi apresentado a Jair Bolsonaro ainda 2018, depois de ter sido eleito presidente, pelas mãos do próprio Oliveira. Pela atuação na AGU, o novo ministro chega com mais trânsito junto ao STF, o que agradou o Supremo.

Resistência

Já para a superintendência da Polícia Federal, o nome é mesmo de Alexandre Ramagem, também íntimo da família presidencial. Este chega ao topo da PF encontrando resistências. Suspeita-se que ele possa colocar a amizade com os Bolsonaro acima das funções exigidas para o cargo. O último que tentou uma solução assim para a Polícia Federal foi Michel Temer. O sujeito suportou exatos 100 dias no cargo. A conferir!

Na Serra

A deputada federal, Carmen Zanotto (Cidadania SC), relatora da Comissão Externa de Enfrentamento do Coronavírus, após mais de 30 dias em Brasília retornou para Lages. Nesta segunda-feira, 27, a parlamentar esteve com a direção do Hospital Tereza Ramos para visitar as obras da nova ala e a preparação dos leitos que poderão receber os pacientes de Covid-19. O local terá 40 leitos de internamento e 28 leitos de UTI. Na semana passada, foram habilitados nove leitos para os pacientes do Coronavírus no valor de R$ 1,3 milhão.
Em seguida, a deputada esteve no Centro de Triagem para as pessoas com síndrome respiratória, localizado no antigo Pronto Atendimento Tito Bianchini.

No Oeste

Em tempo de pandemia do novo coronavírus, a deputada federal Geovania de Sá (PSDB) fez questão de visitar 18 municípios do Oeste catarinense. Ela destinou recursos para 16 deles e buscou as principais demandas de dois, São José do Cedro e Iraceminha.
As emendas parlamentares, indicadas durante a agenda que durou três dias, somam mais de R$ 2,5 milhões e não atendem somente à saúde. “Quando as administrações municipais precisam voltar toda atenção para esta política pública prioritária, fortalecer as demais áreas continua sendo muito importante, porque conseguimos dar um fôlego para as prefeituras”, justifica a de

Posts relacionados

Por 32 votos, Plenário da Alesc aprova prosseguimento do imepeachment da vice-governadora

Redação

TJSC emite nota e diz que é obrigação legal apreciar isenções de IR

Redação

PSB reconhece erro humano e restabelece filiação de deputado

Redação