Blog do Prisco
Manchete

Em nota, deputado federal critica rumos do PSB

Deputado federal Rodrigo Coelho emitiu a nota abaixo. Manifesta profundo descontentamento com os rumos do PSB em Santa Catarina. Sobretudo por não ter sido comunicado das mais recentes mudanças, como a ascensão do ex-vereador Adir Gentil ao comando estadual da sigla. Gentil é ligado ao ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha. O colombiano ficou muito conhecido em Florianópolis por ter sido o proprietário do Floripa Shopping. Houve uma guerra comercial com o Iguatemi já no período de construção dos shoppings e muita polêmica, rendendo até condenações criminais a Amastha por calúnia e difamação.
Outra figura que era muito conhecida na Capital catarinense é o também ex-vereador Marcílio Ávila, que chegou a presidir a Câmara Municipal e esteve no epicentro da Operação Moeda Verde.
Os investigadores levantaram inúmeras suspeitas na relação entre empresários, prefeitura e o Legislativo, onde teriam sido negociadas licenças ambientais justamente para empreendimentos imobiliários na Capital.
Gentil, Amastha, Ávila e outros saíram de Florianópolis e se estabeleceram no Tocantins. Fazem parte do mesmo grupo e agora voltam a ter alguma influência em Santa Catarina via PSB. Resumindo: depois da saída de Paulo Bornhausen, Mário Hildebrandt e Luciano Buligon, expulso no ano passado, o PSB catarinense passou a ser comandado diretamente do Tocantins! Uma situação no mínimo surreal. Confira a nota de Rodrigo Coelho.
“Nota à Imprensa 15/04/2019
Expresso profundo descontentamento com as recentes decisões tomadas pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), do qual faço parte. Na última semana, fui surpreendido com notícias divulgadas pela imprensa a respeito dos rumos do PSB no âmbito estadual e nacional. Foi também pelos profissionais da comunicação que tive conhecimento que o ex-vereador Adir Gentil assumirá o comando da Executiva Estadual do PSB em Santa Catarina, sucedendo o atual presidente Ronaldo Freire. Tal decisão foi tomada durante reunião, em Florianópolis, da qual não fui convidado. Enquanto Presidente do Partido na maior cidade do Estado, e na condição de Deputado Federal, lamento que a intervenção e dissolução não tenham sido comunicadas, ou tampouco, discutidas entre os membros do Partido.
Indaguei a Executiva Estadual por meio de um e-mail sobre as recentes mudanças, porém não obtive resposta até o momento. Assim como demais membros do PSB, aguardo os devidos esclarecimentos, uma vez que assuntos dessa magnitude são e devem continuar sendo, de interesse de todos.
_ Deputado Federal
_ Rodrigo Coelho (PSB-SC)

Posts relacionados

Eskudlark (PL), vai protocolar o pedido de impeachment de Moisés da Silva nesta terça

Redação

Investimento privado ajuda a melhorar índices de Segurança em SC

Redação

Amin: saúde é prioridade número 1

leander