Blog do Prisco
Image default
Notícias Últimas

Facisc reitera apoio à medida da Alesc sobre incentivos fiscais

A Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) aplaude o bom senso da Assembleia Legislativa na solução do impasse dos decretos que prevêem a retirada de incentivos fiscais de diversos produtos. Para o presidente da Facisc, Jonny Zulauf, este é o momento de aplaudir tanto os parlamentares, quanto o Governo do Estado. “Estamos contentes em ver que os nossos deputados e os líderes do executivo ponderaram e viram que os incentivos são necessários para a competitividade do nosso Estado”. Ele ainda reitera sua posição na questão de que se houverem distorções, essas devem ser apuradas e corrigidas pela Secretaria da Fazenda. “Num momento onde ainda estamos sentindo os efeitos de uma longa crise financeira, precisamos ter o apoio do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa em momentos como este para podermos continuar gerando empregos e renda para o nosso Estado. Isso nos dá certeza de estarmos no caminho certo”, declara Zulauf.

Em reunião realizada na tarde da última quarta-feira, 06, com o presidente Julio Garcia, os líderes dos partidos com assento na Casa decidiram por unanimidade suspender até dia 31 de julho de 2019 os efeitos dos Decretos nº  1.866 e 1.867, editados em 27 de dezembro de 2018 e que entrariam em vigor em 1º de abril. Também serão revogados dois pontos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, que limitavam a 16% da arrecadação bruta do ICMS, IPVA e ITCMD o total da renúncia de receita para a concessão de benefícios fiscais e que estabeleciam que esse limite deveria ser atingido gradualmente até 2022. Para viabilizar essas medidas, a Assembleia deverá votar e aprovar projeto de lei originário da Comissão de Finanças que, além de revogar pontos da LDO, também dará nova redação ao artigo 45 e estabelecerá o prazo de 31 de maio para análise, pela Secretaria de Estado da Fazenda, de todos os benefícios fiscais concedidos pelo Estado e o encaminhamento à Assembleia Legislativa, para a apreciação dos deputados. Com isso, o Parlamento catarinense acredita estar contribuindo com transparência e efetividade para a segurança jurídica e a consequente estabilidade da economia catarinense.

 

Posts relacionados

Tribunal de Justiça absolve deputado João Rodrigues do processo das lombadas eletrônicas

Autor

Flexibilização no horário da Voz do Brasil

Autor

Planos de Saúde: Carmen Zanotto defende parecer sem perder foco no usuário

Autor