Blog do Prisco
Destaques

Homenagem de “arrepiar” a Colombo Salles

No dia em que completou 90 anos (20 de maio), o ex-governador Colombo Machado Salles recebeu a Ordem do Mérito Industrial, a maior honraria concedida pela Fiesc a empresários e lideranças que transformaram e transformam a nossa história. Mesmo com dificuldades de se locomover, o engenheiro Colombo Salles subiu ao palco e antes de receber efetivamente a comenda, foi ovacionado por um auditório lotado. Todos se levantaram e o aplaudiram por cerca de três minutos. O ex-governador se emocionou. Transbordando simpatia e alegria do alto de suas nove décadas, Colombo Salles também discursou. E fez piadas antes de falar, o que fez com incrível lucidez. Parabéns à diretoria da Fiesc e a todos os envolvidos pela justíssima homenagem a este ícone de Santa Catarina e do Brasil.

Breve currículo

Nascido em Laguna, é engenheiro civil formado pela Universidade Federal do Paraná. Completou 90 anos no dia 20 de maio, data em que foi homenageado pela Fiesc. Foi governador do Estado de Santa Catarina de 1971 a 1975, tendo como vice o empresário Atílio Fontana, da Sadia. Durante seu governo, Colombo criou o Banco de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (Badesc). Também instituiu o Plano de Desenvolvimento Catarinense, que consistia em ações voltadas às telecomunicações, transportes, extensão e assistência técnica rural, distribuição de energia elétrica, criação de conselhos comunitários, medicina preventiva, entre outras. Em seu governo foram implantadas 85 mil linhas telefônicas, pavimentadas 608 quilômetros de rodovias estaduais, 5,3 mil metros de pontes e viadutos, além de 671 quilômetros de terraplanagem complementar. Entre suas maiores contribuições estão a obra do aterro da Baía Sul, na Capital, e a construção da ponte Colombo Machado Salles, que leva seu nome por decisão da Assembleia Legislativa (ALESC).

Capacidade de reação 

A indústria de Santa Catarina confia nas suas condições de suplantar todos os desafios. “Em crise anterior, embora não da mesma proporção do que a atual, o Brasil demonstrou a sua capacidade de reação, ao aprovar o Plano Real. Que nossas lideranças públicas e privadas saibam se valer dessa lição, para unir a sociedade brasileira em torno de um projeto de resgate de nossa autoconfiança, através de medidas destinadas a recolocar o Brasil na senda do desenvolvimento”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Glauco José Côrte, na cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Industrial e do Mérito Sindical, realizada nesta sexta-feira (20), em Florianópolis. A solenidade marcou o encerramento da 5ª edição da Jornada Inovação e Competitividade da Indústria Catarinense, evento que a entidade realizou de 18 a 20 de maio, em Florianópolis, com mais de 4 mil participantes.

Destacando o apoio do governo e do legislativo catarinenses e do Fórum Parlamentar, Côrte disse que, apesar do momento desafiador, é preciso seguir adiante. Ele citou a “Agenda para o Brasil sair da crise 2016-2018”, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), e defendeu a iniciativa, pelo novo governo, de medidas capazes de recuperar a credibilidade e, ao mesmo tempo, resgatar a confiança dos investidores e empresários. Para o industrial, sete ações são fundamentais: garantir a sustentabilidade fiscal; garantir segurança jurídica nas relações de trabalho; ampliar o prazo de recolhimento de tributos; acelerar o processo de concessões ao setor privado na infraestrutura; priorizar as exportações e os acordos bilaterais; sustar a imposição de novas obrigações acessórias às empresas, além de regularizar as condições de crédito das companhias, melhorando as condições de acesso.

Foto>Fiesc, divulgação

Posts relacionados

Mapa: Amin ao governo e Colombo ao Senado

Autor

Amin e Dreveck acertam os ponteiros na terça

Autor

ANÁLISE: SC É BAIXO CLERO EM BRASÍLIA

Autor