Blog do Prisco
Manchete

Kassab confirma mudança no PSD-SC

Kassab confirma mudança no PSD-SC

Diretamente de Madri, o presidente nacional do PSD, ex-ministro Gilberto Kassab, praticamente confirmou aquilo que o blog e as colunas assinadas pelo blogueiro já publicaram quase 20 dias atrás: o ex-governador Raimundo Colombo vai assumir o comando do PSD estadual. Veja no https://www.blogdoprisco.com.br/colombo-presidente/.

Segundo Kassab, até julho vão ser mudados diretórios e executivas do partido em Estados onde o PSD não foi bem nas eleições. Ora, esse não é o caso dos pessedistas de Santa Catarina. A legenda foi para o segundo turno. Deixou o MDB de fora e enfrentou o candidato da onda Bolsonaro que, devido ao contexto político, provavelmente venceria qualquer adversário.

Isso é resultado ruim? No comparativo pessoal, Gelson Merisio fez mais de um milhão de votos. Estadualizou o nome. Raimundo Colombo, no entanto, ficou em quarto lugar na disputa ao Senado. Isso depois de dois mandatos consecutivos de governador! Não chegou a conquistar um milhão de votos!

Dois pesos

Esse posicionamento de Kassab é uma incoerência em relação à realidade catarinense. O presidente nacional declarou que será feita uma composição entre as principais lideranças. É a senha para informar que Merisio não deve ser reconduzido ao comando partidário. Nos bastidores, já está acertada a ascensão de Colombo ao posto. Mesmo com o ex-governador tendo sofrido uma derrota bem mais pesada do que o próprio Merisio.

Laços de amizade

Na verdade, todo esse movimento ocorre pela influência que têm Jorge Konder Bornhausen e o próprio Colombo junto a Gilberto Kassab. Então, numa hora dessas se é para tirar o partido de Gelson Merisio, não dá pra entender o porquê de entregar o leme a Colombo, que saiu da eleição bem menor do que entrou. Quem tem que dar as coordenadas é o presidente da Assembleia, Júlio Garcia. É o principal líder do PSD hoje. Como preside um poder, Garcia poderia interceder em favor de dois nomes em ascensão e que representam novidade, podendo ser guindados à presidência: os deputados Ricardo Guidi, federal, e Milton Hobus, estadual.

Desembarque

É o cenário “perfeito” para Gelson Merisio cair fora do PSD. Resta saber se ele vai para o PP e quem irá com ele. O deputado estadual Kennedy Nunes já sinalizou que vai com Merisio a um novo projeto. O parlamentar quer ser candidato a prefeito de Joinville e provavelmente ficará sem espaço no PSD. Além dele, o partido tem o deputado federal Darci de Matos, que deve ficar com Júlio Garcia e disputar pelo PSD. Kennedy concorreria pela nova legenda do grupo de Merisio.

Exemplos

Agora fica uma nova incógnita. Divulgou-se que Merisio estava se estabelecendo em Joinville para escolher um empresário com vistas ao pleito municipal de 2020. Só que o time já tem Kennedy bem posicionado no tabuleiro. Fica a pergunta, o que o ainda presidente do PSD estadual vai fazer em terras joinvilenses? Se vai trabalhar ali pensando em 2022, dentro do raciocínio de que a cidade do Norte tem o maio colégio eleitoral do Estado para tentar repetir o que fez Luiz Henrique da Silveira em 2002, é de bom alvitre avaliar muito bem a estratégia.

Raízes em Joinville

LHS abriu grande vantagem sobre Esperidião Amin na primeira eleição estadual do século 21. O que lhe garantiu a histórica vitória sobre o rival. Só que Luiz Henrique já tinha quase 40 anos de militância política em Joinville, com vários mandatos de deputado e prefeito. Sua expressiva votação em 2002 ocorreu ao natural. Seis anos depois, o MDB de LHS tentou voltou ao poder no município. O nome escolhido foi do ex-deputado federal Mauro Mariani, que foi prefeito de Rio Negrinho duas vezes e transferiu o título para Joinville.

Não decolou

Pois muito bem, o resultado ficou bem aquém do esperado. Daí decorre uma grande incógnita. Como Merisio seria recebido pela sociedade e pelo eleitorado joinvilense? Rio Negrinho fica no Planalto Norte, pertinho de Joinville. Já Merisio sai do Oeste, a partir de Chapecó e Xanxerê. À primeira vista, parece mais fácil o ainda pessedista repetir Mariani do que conquistar um repeteco da façanha de LHS.

Posts relacionados

Santa Catarina pretende manter isenção de impostos para defensivos agrícolas

Redação

Aos 90, Simon convoca população para tomar as ruas

leander

MDB no governo

Redação