Blog do Prisco
Manchete

Mais de 80% dos lojistas catarinenses aderem à Black Friday

O auge da Black Friday em 2021 será em 26 de novembro, último sábado do mês. Para aferir a perspectiva dos empresários catarinenses, e também o comportamento dos consumidores, a FCDL/SC realizou um levantamento junto a um grupo de associados às CDLs no Estado.

Chamou a atenção na mostra, a intenção de 86,3% dos entrevistados em fazer parte da Black Friday, com predominância das lojas físicas (71.8%), e-commerce (13,7%), seguido da tele-entrega (0,8%). Junto desta adesão, está visível o otimismo, sendo que 81,7% dos entrevistados acreditam que a venda da Black Friday vão ser melhores do que o ano passado, projetando um percentual de aumento de vendas da ordem de até 10% para 35,1% dos que responderam à pesquisa.

Dentre as estratégias para alavancar as vendas, estão as   promoções e ofertas especiais (58,8%), além da divulgação da Black Friday nos canais disponíveis e na própria loja (37,4%). O período de desconto e condições especiais, se concentrará durante a semana de 21 a 27 de novembro para 49,6% dos empresários e durante a sexta-feira dia 26 de novembro para 31,3% dos associados que se manifestaram no levantamento.

A grande maioria dos entrevistados (81,7%) acredita que a Friday servirá de incentivo para o consumidor ser atraído para as compras de Natal, contribuindo para um maior volume de vendas no final de ano. Diante deste cenário, 78,6% dos lojistas tem a expectativa de Vendas do natal 2021 será favorável, melhor que 2020, em virtude dos resultados projetados para a Black Friday.

O presidente da FCDL/SC, Ivan Roberto Tauffer, avalia que o consumidor está se sentindo mais seguro, à medida em que a vacinação anti-Covid avança, o que foi revelado pelo levantamento da entidade onde as vendas em lojas físicas terão tanto destaque quanto as vendas pelo comércio eletrônico: “A  Black Friday já uma data consolidada,  e aguardada por empresários e consumidores. Então o momento é de aproveitar as ofertas e os descontos, onde o consumidor terá liberdade para pesquisar e ver as condições e ofertas que mais o agradem”, afirma o dirigente da FCDL/SC.