Blog do Prisco
Image default
Destaques

Memórias de SC no impeachment de 1992

Em sua manifestação durante o almoço-debate em comemoração aos três anos do LIDE-SC, presidido pelo empresário Wilfredo Gomes, o vice-governador Eduardo Pinho Moreira fez um resgate sobre a participação de catarinenses do PMDB no impeachment de Fernando Collor de Mello, em 1992. A citação especial foi ao atual presidente do BRDE, Neuto de Conto. Assim como Moreira e o ex-prefeito de Blumenau e ex-deputado de cinco mandatos, Renato Vianna (muito amigo de LHS), Neuto votou a favor da degola do ex-presidente.

Pinho Moreira acrescentou um detalhe que entrou para a história. Na sequência do Impeachment de Collor, Neuto de Conto, ex-deputado estadual, ex-deputado federal, ex-senador, secretário de Estado em várias pastas durante os governos Pedro Ivo Campos, Paulo Afonso e Casildo Maldaner, e sem sombra de dúvidas uma das figuras mais respeitáveis do PMDB e da política catarinense nas últimas décadas, foi o relator do projeto que sacramentou a entrada em vigor do Plano Real. Naqueles dias, Itamar Franco era o presidente e Fernando Henrique Cardoso, o ministro da Fazenda. O plano rendeu dois mandatos presidenciais a FHC após sepultar a hiperinflação. Isto posto, Luiz Fernando Furlan, a estrela convidada do dia, puxou uma salva de palmas a Neuto. No que foi acompanhado entusiasticamente pela plateia.

Coincidentemente, tanto Neuto (E) como Renato Vianna (D), que já estão acima dos 70 anos, foram parar no BRDE, como mostra a foto. O primeiro preside o banco e o segundo é diretor.

Foto>divulgação

Posts relacionados

O PT e o golpe do MST

Autor

Locaute ou nocaute?

Autor

Obras para Olimpíadas estão 85% prontas, diz Lummertz nos EUA

Autor