NotíciasÚltimas

Merisio afirma ser possível reduzir impostos em Santa Catarina

Na manhã desta sexta-feira (19), o candidato a governador Gelson Merisio se reuniu pela segunda vez com lideranças empresariais de Santa Catarina na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC). Merisio reforçou o compromisso que já tinha assumido no primeiro turno: “Já temos a decisão tomada de que não aumentaremos absolutamente nenhum imposto nem mesmo de forma indireta”, afirmou, acrescentando que é possível ir ainda mais longe com uma gestão eficiente.
Para Merisio, um governador com preparo e coragem para realizar as reformas que precisam ser feitas conseguirá até reduzir os impostos. “Eu me comprometo a reduzir a alíquota da indústria de 17% para 12%, mas da forma correta. Preservaremos com alguns dispositivos os setores que seriam atingidos, como o têxtil e o varejo catarinense, e abriremos mão de cerca de R$ 30 milhões em arrecadação de impostos. É uma perda de receita no curto prazo, que será compensada pelo ganho de competitividade garantido pela medida”, afirmou Merisio, destacando que a medida será executada ouvindo todos os envolvidos, ao contrário do que ocorreu com a MP 220 que o atual governo tentou colocar em prática no início deste ano.
fotos>Luiz Debiasi, divulgação
*Infraestrutura* – Uma das maiores dificuldades enfrentadas pela Indústria hoje é a falta de Infraestrutura. Para melhorar esse setor, Merisio tem uma proposta que ajudará na obtenção de recursos para a realização de obras estruturantes. “Iremos capitalizar o BRDE para permitir a criação de linhas de financiamento no montante total de R$ 11 bilhões: R$ 6 bilhões para a iniciativa privada, em especial a micro e pequena empresa, e os outros R$ 5 bilhões para obras de infraestrutura nos municípios, que aumentem nossa competitividade”, explicou aos empresários.
O candidato alertou aos presentes que o Estado catarinense não chegou à posição que está apostando em novidades, mas sim com a construção de um processo de longo prazo que foi consolidando as conquistas e os avanços estaduais. “Hoje, Santa Catarina é o melhor Estado do país em quase todos indicadores, mas há 20 anos estávamos atrás do Rio Grande do Sul e do Paraná”, lembrou Merisio. Hoje Santa Catarina tem o menor nível de desemprego do país, a menor taxa de analfabetismo e a maior longevidade.
*Prioridade para Segurança* – “Defini que Segurança Pública será minha prioridade. Para isso, vamos extinguir 1.200 cargos comissionados para pagarmos o salário de 2.500 novos policiais”, afirmou Merisio, destacando que quer enxugar funções administrativas para ampliar o acesso da população a serviços públicos. O candidato propõe cortar 85% dos cargos comissionados existentes hoje, reduzir o número de secretarias centrais de 18 para apenas 10 pastas e a extinção de todas as secretarias regionais.
A redução do governo estadual passa por essa ruptura com um modelo inchado. “Estado brasileiro foi construído grande demais. Por isso defendo um Estado enxuto, com ampliação do uso de tecnologia e corte de funções burocráticas, para conseguirmos aumentar o serviço público na ponta, entregue para a sociedade”, disse Merisio.