Blog do Prisco
Manchete

Moisés alfineta Eduardo Bolsonaro e não deve prestigiar palestra do deputado em SC

Moisés da Silva escalou a tribuna do Twitter para se manifestar, quase que tucanamente, sobre a rumorosa entrevista de Eduardo Bolsonaro, o filho 03 de Jair, que sugeriu, entre outras coisas, um novo AI-5 se a esquerda seguir no rumo da radicalização no Brasil, a exemplo do que já ocorre em alguns país da América Latina.

Eis o que publicou o governador de Santa Catarina. “O Brasil vive uma democracia consolidada, o que garante aos cidadãos clareza sobre deveres e segurança sobre os direitos. A manutenção da democracia , com o fortalecimento e aperfeiçoamento das instituições, são fundamentais para que sigamos o rumo do desenvolvimento social e econômico.”

Apesar do texto “light”, parece uma clara sinalização de que o governador catarinense não prestigiará palestra de Eduardo Bolsonaro marcada para o dia 8, em Criciúma. O que só reforça o caminho de distanciamento de Moisés em relação aos Bolsonaroros e seus apoiadores em Santa Catarina, incluindo-se aí três deputados federais e quatro estaduais.

À jornalista Leda Nagle, que já curtia o ocaso profissional, o deputado federal concedeu entrevista. Lá pelas tantas, disse o seguinte: “Vai chegar um momento em que a situação vai ser igual a do final dos anos 60 no Brasil, quando sequestravam aeronaves, quando executavam-se e sequestravam-se grandes autoridades, consules, embaixadores, execução de policiais, de militares. Se a esquerda radicalizar a esse ponto, a gente vai precisar ter uma resposta. E a resposta, ela pode ser via um novo AI-5, via uma legislação aprovada através de um plebiscito, como aconteceu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada.”

Foi o assunto da parte final da semana no Brasil, sendo torpedeado à exaustão. A declaração merece dura reprimenda até do pai de Eduardo, o presidente Jair Bolsonaro.

 

 

 

Posts relacionados

Sargento Lima adota postura crítica em relação ao governo Moisés

Fabian Oliveira

Procuradores do MPF em SC fazem ato em defesa da independência da instituição

Fabian Oliveira

Aumento de ICMS: corrida contra o tempo!

Fabian Oliveira