Blog do Prisco
Coluna do dia

Nitroglicerina na Segurança

Há revolta e indignação nas fileiras da Polícia Militar de Santa Catarina em relação ao promotor de
Justiça de Criciúma que pediu explicações à Secretaria de Segurança Pública.
Jadson Javel Teixeira, titular do MPSC na cidade, questionou a SSP sobre a inexistência de um confronto
com a quadrilha ou a tentativa de frustrar o mega-assalto realizado na maior cidade do Sul do estado,
ocorrido no início deste mês.
A ofensiva de Teixeira, através de uma Portaria, foi como jogar gasolina numa fogueira. Acendeu a ira
dos oficiais.
A Associação que representa a categoria, a Acors, emitiu nota oficial subscrita pelo seu presidente, Sérgio
Sell. E a Federação Nacional, a Feneme, presidida pelo catarinense Jorge Tezza, emitiu comunicado aos
seus pares. Ameaça levar o caso até o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e tomar outras
providências. A indignação é irrestrita e generalizada.

Impossível enfrentar
Na nota da Acors, o coronel Sell anotou o seguinte. “Vivenciamos no dia 01 de dezembro um verdadeiro
ato de guerrilha urbana, com armamento e munição utilizados apenas por forças armadas militares em
tempos de guerra, onde podemos afirmar que nenhuma polícia, no mundo, teria uma tropa preparada para
ser utilizada em pronto emprego naquele tipo de situação.”

Holofote
O texto tem seis pontuações sobre a atitude do promotor. Um deles escancara o desconforto dos policiais
em relação à divulgação, na mídia, do questionário do promotor de Justiça. O encaminhamento correto,
assinala a nota da Acors, seria a comunicação interna vir primeiro. Se detectados problemas/falhas aí sim
viria a divulgação para a sociedade. Nas entrelinhas, os oficiais estão dizendo que Jadson Teixeira pensou
mesmo é nos holofotes que ganharia – e ganhou – divulgando a sua Portaria.

Sentimento perigoso
À coluna um oficial da PMSC declarou, reservadamente, o seguinte: “Há, no seio da PM, um sentimento
perigoso de indignação. Tanto que o próprio Promotor em questão está justificando-se e minimizando sua
decisão. Tentando minimizar. Porém, não está pegando bem, tamanho o desconforto.”

Novo mandato
A Comissão Eleitoral homologou a inscrição para a eleição da lista tríplice ao cargo de Procurador-Geral

de Justiça para o biênio 2021-2023. Concorrerá ao cargo, como único candidato, o atual Procurador-Geral
de Justiça, Fernando da Silva Comin.
A homologação foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPSC nesta sexta-feira (11/12). A eleição
será realizada no dia 5 de março de 2021, de forma eletrônica, das 9h às 18h, pelo sistema de votação
Helios Voting, já testado em outros pleitos da instituição.

Garantia de vacina
O ministro da Economia, Paulo Guedes, garantiu que não faltarão vacinas por falta de recursos e afirmou
que tem capacidade de bancar o valor de R$20 bilhões para a compra de vacinas. Esta afirmação foi feita
durante a reunião da comissão mista do Congresso Nacional que discute ações de combate à pandemia.

Dedo de Amin
O senador Esperidião Amin, que participou da reunião, é proponente da sessão de debate temático
semipresencial, no dia 17, a partir das 10h, para discutir a apresentação do plano de vacinação do governo
federal e dos governos estaduais contra a covid-19. O requerimento da sessão também foi assinado pelos
senadores Nelsinho Trad, Marcelo Castro e Alessandro Vieira, e apoiado por vários outros.

Posts relacionados

Devagar com o andor

leander

Batom na cueca

Autor

Coluna do dia

Autor