Blog do Prisco
Manchete

Nitroglicerina pura!

O Ministério Público Federal (MPF) conseguiu firmar um acordo de delação premiada no âmbito da Operação Alcatraz. Acordo já devidamente homologado pela Justiça Federal. São quase R$ 40 milhões relativos a produto de corrupção em transações criminosas e multas compensatórias.
O empresário é Jaime de Paula, que atua no ramo da tecnologia da informação. Ele se dispôs a contar e apresentar provas detalhadas sobre sua participação e de outras figurinhas do mundo político catarinense em crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, organização criminosa bem como eventuais delitos correlatos nas esferas cível, tributária, disciplinar e de responsabilidade.
Estamos falando de uma delação que é nitroglicerina pura. Alcança personagens carimbados, manjados em Santa Catarina. São figuras públicas, inclusive alguns que se recolheram e estão bem alojados em alguns cargos. Há, ainda, detentores de mandato que estão buscando a reeleição.

Reta final

Isso tudo deve vir à tona daqui até o final de setembro. Lembremos que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) fez um abafa geral, puxou o freio de arrumação em alguns processos da Alcatraz e da Operação Hemorragia.

Bastidores

Graças à influência de poderosos de plantão, o tribunal segurou as partes que comprometem políticos catarinenses. A delação de Jaime de Paula recoloca combustível na Operação na direção destas figurinhas carimbadas, que tiveram a visita da PF em mandados de busca e apreensão. Teve aqueles inclusive que foram acompanhados, monitorados com tornozeleira eletrônica.

Respingos

Isso em plena reta final da campanha eleitoral. O conteúdo da delação pode produzir reflexos inesperados. Não ficando restritos aos personagens do esquema, mas se esplhando aos partidos aos quais eles pertencem. E não para por aí. Há candidatos que nada tem a ver com a situação, mas que podem pagar o preço por serem apoiados por envolvidos no propinoduto descoberto durante as investigações.

Nada disso

Muitos já davam o assunto como encerrado porque o STJ havia trancado tudo. Aliás, o mesmo empresário Jaime de Paula, já fez um acordo de R$ 50 milhões com a Controladoria Geral do Estado. Mais R$ 40 milhões agora já são R$ 90 milhões que ele se comprometeu a ressarcir ao erário.

Bolada

Há outros acertos em perspectiva. Somente ele vai devolver mais de R$ 100 milhões que foram auferidos de forma ilegal. Sem falar nas propinas que foram repassadas a personagens políticos e agentes públicos. De Paula delatou várias pessoas, mas terá que provar o que disse evidentemente.

Cócegas

Esse valor de R$ 100 milhões, diga-se, representa pouco para este empresário, que negociou sua empresa recentemente por valores bem maiores do que esse.

Apavoro

Também por isso há muita gente boa por aí apavorada. Não só pelos reflexos eleitorais como também no pós-eleição. Até porque há quem esteja buscando o mandato agora em outubro na tentativa de se acobertar novamente na bolha da imunidade parlamentar e o tal foro privilegiado. Aliás, duas excrescências do sistema político deste país!

foto>Depositphotos

Posts relacionados

PIB de Santa Catarina deve crescer 2,4% e superar a média do Sul e do país e em 2024, estima Santander

Redação

Férias Escolares: Autorização de Viagem para menores cresce 50% e atinge recorde em Santa Catarina

Redação

Indústria catarinense cresce 6,4% no ano até maio

Redação