Blog do Prisco
Coluna do dia

O quadro político em SC

O quadro político em SC

O Instituto Paraná, com sede em Curitiba, fez um amplo levantamento sobre o quadro político em Santa Catarina neste conturbado 2015. A coluna teve acesso aos resultados e faz uma análise do cenário a partir dos dados coletados. Vencedor em Santa Catarina no ano passado, nos dois turnos, o tucano Aécio Neves continua sendo o preferido do eleitorado catarinense entre os presidenciáveis, de acordo com a pesquisa.

O senador minério venceria em todos os cenários, tanto na pesquisa estimulada (quando o entrevistado visualiza os nomes tabulados), quanto na espontânea (quando o eleitor é instado a responder sem saber quem são os possíveis candidatos).

Aécio tem mais de 30 pontos percentuais de vantagem sobre os outros candidatos mais bem colocados, que são Marina Silva e Lula da Silva. Também é de se considerar o desempenho de outros dois tucanos: José Serra, que chegou a 37% da preferência, e Geraldo Alckmin, que ficou com 34%. Isso em cenários distintos. Outro ponto a se destacar: Lula mal ultrapassa os dois dígitos entre os entrevistados pelo Instituto Paraná. Aécio Neves tem baixa rejeição: 17%. Marina Silva ultrapassou o patamar considerado limite, de 40%, enquanto o ex-presidente petista é rejeitado por 73% do eleitorado.

 

 

 

Rejeição e aprovação

Os governos Dilma Rousseff e Raimundo Colombo também foram avaliados. A ex-mãe do PAC tem sua gestão desaprovada por espantosos 88,3% dos consultados pela pesquisa. Os que aprovam a governança da ex-guerrilheira chegam a 9,4%. Já a situação do governador Raimundo Colombo é bem mais confortável. Sua administração tem aprovação de 64,4% dos catarinenses, contra 30,1% de desaprovação.

 

 

 

Disputa em SC

Na corrida pelo governo catarinense, Esperidião Amin lidera, com 35,1% da preferência. Mas o que chama a atenção é o desempenho de Paulo Bauer, batendo na casa dos 30% (29,5%), sinalizando para um forte recall em relação ao pleito de 2014, quando por muito pouco ele não foi ao segundo turno contra Raimundo Colombo.

 

 

 

O fator Amin

Sem Amin, Bauer dispara, chegando a 44,4% dos eleitores. Neste cenário, João Paulo Kleinübing arranca com 12%, Mauro Mariani com 10,5% e Claúdio Vignatti chega a 9,9%. Para o Senado, que terá duas vagas em 2018, disputa apertada entre três nomes: Raimundo Colombo (43,8%); Esperidião Amin (37%) e Paulo Bauer (36,9%), que se constituem  hoje nos três maiores eleitores de SC.

 

 

 

Batalha na Câmara

A volta de Elizeu Mattos (PMDB) à prefeitura de Lages, via Supremo Tribunal Federal (STF), já gerou o primeiro desdobramento no âmbito do próprio Poder Judiciário. No embalo da volta do peemedebista, a Justiça da Comarca de Lages autorizou a retomada dos trabalhos da Comissão Parlamentar Processante (CCP) na Câmara de Vereadores.

Segundo o presidente da CPP, Luiz Marin (PP), Mattos será ouvido já na próxima terça-feira, 13 de outubro.

 

 

 

Prazo

Uma vez ouvido o alcaide lageano, a comissão terá uma semana para elaborar o relatório final e levar a peça à votação no plenário. Existe boa possibilidade que o Legislativo casse o mandato de Elizeu Mattos (PMDB), posicionamento que faria o peemedebista deixar a prefeitura novamente.  Traduzindo: Elizeu tem mais uma batalha pela frente e a insegurança jurídica e política permanece na maior cidade da Serra.

Posts relacionados

Alckmin e Ciro a serviço do PT

Autor

Contas aprovadas

Autor

Estratégia do vice

Autor