Blog do Prisco
Coluna do dia

Oportunismo inaceitável

São graves, gravíssimas as denúncias de que há coação de um lado e locaute (patrões obrigando funcionários a ficarem parados) no outro, expediente usados para esticar a greve dos caminhoneiros. Ontem, ela entrou no nono dia e começou a se esvaziar. Um cálculo preliminar apontava para prejuízos na ordem de R$ 34 bilhões na economia. Com efeito dominó inclusive sobre a arrecadação dos poderes públicos.

Efetivamente o país ficou sem combustível. O dia começou, ontem, já com muitos alimentos, principalmente horti-fruti-granjeiros, em falta nas prateleiras. Também faltava gás de cozinha, remédios estão escasseando e pode faltar água tratada se a situação não se normalizar.

No domingo à noite, o governo cedeu a todas as principais reivindicações dos caminhoneiros, abrindo uma conta bilionária que será dividida pelos pagadores de impostos. Mesmo assim, os caminhões não voltaram. O movimento foi tomado de assalto, durante o fim de semana, por grupos partidários e ideológicos que sempre agiram assim, de forma oportunista e irresponsável até mesmo quando estiveram no governo. À medida que essa percepção aumentar, o apoio popular ao movimento tende a diminuir diametralmente. Não dá mais para admitir essa turma do “quanto pior, melhor” batendo bumbo e prejudicando um país inteiro.

 

Surfistas

Uma das manifestações oportunistas e de escancarado cunho ideológico que tentaram surfar no movimento dos caminhoneiros foi a paralisação dos ônibus do transporte coletivo na Capital ontem de manhã. Brincadeira tem hora, senhores.

 

Oportunistas

Oportunismo irresponsável e hipócrita é essa convocação para greve dos petroleiros nesta quarta-feira. José Maria Rangel, o coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e líder do movimento marcado para hoje é umbilicalmente ligado ao PT. E pré-candidato a deputado federal. Fazer campanha em cima de uma tragédia econômica é proselitismo barato.

 

Coação

Precisa ser levada com extrema seriedade a denúncia do presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, de que figuras a serviço de partidos e ideologias estão infiltrados entre os grevistas e agindo até com violência para evitar a desmobilização dos caminhoneiros. Uma vez identificados, a ordem é deter estes  bandidos da pior espécie.

 

Folha

Os prejuízos bilionários na economia por conta da paralisação dos caminhoneiros vão refletir irremediavelmente na arrecadação da União, Estados e Municípios. No Centro Administrativo, por exemplo, só aumentou a preocupação em relação à folha dos servidores. O adiantamento do décimo terceiro salário, comumente pago em julho, já estaria comprometido.

 

Nome natural

Em entrevista para a rádio Super Condá, de Chapecó, na manhã desta terça-feira, 29 de maio de 2018, o presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, deu sua opinião sobre a candidatura do partido ao governo de Santa Catarina. O ex-governador de São Paulo citou que o senador Paulo Bauer “é o nome natural” dos tucanos para a disputa em outubro.

 

Grande aliança

“O Paulo Bauer é o candidato natural do partido, está preparado. Está no seu momento. Está conversando para termos um grande aliança em torno de um programa para Santa Catarina. Queremos ser parceiros deste programa, para gente poder superar e destravar gargalos. A obra prima do Estado é a felicidade das pessoas. É Santa Catarina que vai definir o seu destino”, afirmou o ex-governador de São Paulo.

Posts relacionados

Saúde esculhambada

leander

Possibilidades de reeleição

Autor

Juntos e na mesma direção

Autor