Blog do Prisco
Coluna do dia

Ordem e Progresso

O lema, que dá o tom da nossa bandeira e que as esquerdas odeiam, é um pilar de democracias saudáveis. O progresso, por ora, a pandemia tratou de mandar para o espaço. E a ordem vai sendo deixada de lado sob a égide de um golpe que se trama nos escaninhos, nas reuniões secretas, nos jantares regados a vinhos caríssimos e que agora tenta ganhar um ar de legitimidade usando supostos torcedores de clubes de futebol de São Paulo.

No domingo, o Brasil ficou colorido. Em Brasília, houve grande manifestação a favor do presidente da República e contra os desmandos do Supremo Tribunal Federal.

Em São Paulo, o brilho ficou manchado. Um grupo que se apresentava como defensor dos direitos democráticos, estava armado. Com paus, pedras, armas brancas…o uso de camisas dos times foi  uma estratégia.

Na verdade, é a esquerda tentando retomar o protagonismo das ruas, que foi perdido a partir de 2014. No melhor estilo autoritário dos canhotos, de impor seus postulados à força, na porrada.

Tendenciosos

Os tais defensores da tal democracia esquerdista, que é tão bem conhecida na Venezuela, em Cuba, na Coreia do Norte, na China, provocaram, quiseram ir para o confronto contra o outro grupo, de manifestantes ordeiros, como, aliás, é o costume.

Bandidos da pior espécie

E o que querem esses bandidos, baderneiros da pior espécie? Pelo visto, derrubar um presidente eleito com quase 58 milhões de votos. E começou por São Paulo, justamente o berço de partidos como o PT e o PSOL.

Campeão

Paralelamente, o que se viu país afora foram protestos. Contra um alvo que hoje é o preferido da sociedade brasileiro. O STF que, de longe, suplanta o Congresso Nacional em termos de rejeição.

Justamente pela postura ditatorial, obscura, enviesada das supremas togas.

Quem cala

E estamos falando de todos eles. Porque se alguns ministros não concordam com os absurdos que vêm sendo praticados a partir do comando de Dias Toffoli, ex-advogado do PT, de Alexandre de Moraes, que advogou para o PCC em São Paulo, e de Celso de Mello, “um juiz de merda,” nas palavras do saudoso Saulo Ramos, eles teriam que vir a público e manifestar sua discordância. Como não o fazem, estão consentindo com este caminho perigoso que trilha a suprema corte.

Na raiz

O nosso brioso STF chegou ao ponto de já estar bloqueando contas em redes sociais. Isso é censura, na raiz. Fere o sagrado direito de liberdade de expressão, que é um preceito constitucional. Esse inquérito sobre fake news e a atuação do senhor Alexandre de Moraes é pura intimidação. Essa peça processual é uma farsa, é obscura e totalmente ilegal, criada para fazer busca e apreensão contra brasileiros que sequer indiciados foram, que não devem nada e mesmo assim tiveram suas casas revistadas, seus telefones apreendidos, enfim, uma brutalidade o que está ocorrendo.

Comparsas

Tudo com o vergonhoso e obsequioso silêncio da mídia tradicional. Que nada disse, que nada falou. Além disso, setores consideráveis estão a deturpar as informações. É uma postura sistemática. Faz parte do conluio para tentar derrubar o presidente da República.

Não termina bem

Sim, porque para empresas e muitos jornalistas, vale a censura, a intimidação e o fim da liberdade de expressão. Só nas redes sociais. Em seus canais, não, daí não pode. Temos um tripé aí: mídia tradicional, políticos afeitos a maracutaias e um STF ditatorial, suspeito. É o pano de fundo perfeito para que logo logo sangue esteja escorrendo pelas ruas.

Posts relacionados

Entraves à reforma da Previdência

Autor

Inacreditável

Autor

As melhores decisões

Shirlei Demetrio