Blog do Prisco
Manchete

País dividido: a favor e contra a corrupção

No Brasil de 2019 há apenas dois tipos de autoridades: as contra e as favoráveis à corrupção, divisão que fica muito clara com a guerra em torno da Lava Jato.

Na semana que se encerra, a primeira turma do STF tornou réus o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP; e seus correligionários e deputados Eduardo da Fonte (PE), Aguinaldo Ribeiro (PB) e Arthur Lira (AL). Quarteto enquadrado por receber propina proveniente do mega esquema de corrupção montado na Petrobrás. O caso deles agora irá para apreciação do plenário da Suprema Corte.

Muito bem. São políticos deste quilate que querem frear, enfraquecer, exterminar com a Operação Lava Jato.

São bancadas mais sujas do que pau de galinheiro que não querem mais as investigações.

Neste contexto é que se inserem estas invasões criminosas a celulares de integrantes das forças-tarefas. Reiteramos aqui. Os diálogos entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol foram inadequados. Fora do tom.

Criminosos

Agora isso não justifica os crimes de invasão de comunicações privadas e a não menos divulgação criminosa dos diálogos. O único objetivo destas ações marginais é o de alvejar a Lava Jato. Mesmo assim, as divulgações estão causando um rebuliço, frenesi.

Pode, Arnaldo?

Pergunta que não quer calar: e as conversas entre Gilmar Mendes e Aécio Neves, que se tratam como velhos amigos-irmãos-camaradas? Isso pode? E os jantares, almoços e outros mimos oferecidos pelo PT, pela esquerda e pelo centrão a ministros de tribunais superiores? São adequados? Estão corretos?

Democracia

Nesta semana, o DEM nacional ofereceu um belíssimo jantar ao presidente do STF, Dias Toffoli. Tudo tranquilo? É isso então?

Na quinta-feira, novos hackers invadiram celulares do ex-procurador Geral da República, Rodrigo Janot, de juízes, outros procuradores, parlamentares, enfim, uma verdadeira ação orquestrada e fora da lei.

Histeria

Tudo visando a jogar na lata do lixo o trabalho mais do que meritório da Justiça, Polícia e Ministério Público federais. Tem gente eufórica, alguns e algumas até no viés histérico.

Ação e reação

Essa gente é que quer a volta do contexto anterior, onde neguinho roubava tudo no Brasil e ficava tudo por isso mesmo. A sociedade não aceita e não aceitará este retrocesso.

Foto: Paulo Lisboa / Brazil Photo Press

Posts relacionados

Leilão do Instituto Guga Kuerten segue até o final de setembro

Redação

Duplicação da BR-280 está praticamente parada, mostra análise da Fiesc

Redação

O Brasil segundo Mourão

Redação