Blog do Prisco
Coluna do dia

PMDB bombando

Muita emoção no segundo turno em Santa Catarina. Especialmente pela apuração em Florianópolis. Até 99% da contagem, Angela Amin mantinha uma frente de 7 mil votos. O que, dentro de um eleitorado de 316 mil pessoas, é uma pequena vantagem. De repente, nas últimas urnas, Gean Loureiro virou o jogo com os votos do interior da Ilha, onde é mais forte. Por 1.153 votos chegou lá. De uma lado para outro,  estamos falando em 577 votos, número equivalente à votação de suplente de vereador e não necessariamente na Capital. A cidade sai absolutamente dividida da disputa. Angela Amin fica fortalecida, embora não tenha ganhado. Perdeu por muito pouco e mantém a força e a posição dos Amin em Florianópolis.

Embora o PMDB tenha perdido menos de uma dezena de prefeituras em números absolutos durante as eleições deste ano, se considerada a eleição de 2012, o partido conquistou a reeleição de Udo Döhler em Joinville e viu a vitória, apertadíssima, de Gean Loureiro na Capital. Ou seja, ganhou proporcionalmente. O Manda Brasa passa a administrar os dois maiores municípios e os dois principais colégios eleitorais do Estado. Evidentemente que isso reforça o poderio da legenda, a maior de Santa Catarina, com vistas ao pleito estadual de 2018.

 

Quase

Se Angela Amin, que quase cravou uma virada histórica, tivesse retornado à prefeitura da Capital, o jogo embolaria. Não bastasse a dupla conquista do PMDB, o tucano Napoleão Bernardes renovou o mandato em Blumenau, com o apoio dos peemedebistas. Em princípio, é um contexto que coloca mais cola na bem encaminhada aliança entre PMDB e PSDB para a próxima eleição majoritária estadual. Até porque, o PSD acabou perdendo nos três maiores municípios neste segundo turno. Muitas avaliações e contas serão feitas, mas o quadro geral é este!

 

Fator nacional

Isso será determinante para as alianças? Vai ajudar, tem peso, mas é preciso ver como fica o cenário nacional. Operação Lava Jato, delações, apurações, denúncias, gente graúda que ainda vai virar réu e ficar presa são fatores que precisam ser levados em consideração.

 

Papel fundamental

Quem viu o vereador reeleito Thiago Silva pulando na frente do prédio de Gean Loureiro, na tarde de domingo, como numa final de Copa do Mundo, poderia imaginar que o senador Dário Berger, a quem Thiago é umbilicalmente ligado, desempenhou um papel decisivo na vitória de Gean. Nada disso. Berger ficou de fora da campanha do vencedor. E quem desempenhou um grande papel estratégico de apoio a Gean foi o vice-governador Eduardo Moreira.

 

Udo fortalecido

Evidentemente que a reeleição de Udo Döhler o credencia para ser uma alternativa para cabeça de chapa em 2018 pelo PMDB. No mesmo sentido, a renovação do mandato de Napoleão Bernardes também o coloca no jogo majoritário. Agora, é preciso deixar baixar a poeira. Observar e levar em consideração que a família Amin teve bela votação. Embora tenha perdido a eleição, ganhou musculatura. No mais, também é necessário acompanhar se o trio de vitoriosos deste domingo terá condições de cumprir com tudo o que foi prometido durante a campanha.

 

Sobe e desce

Enquanto Geraldo Alckmin viu sua criatura João Doria conquistar vitória arrasadora ainda no primeiro turno em São Paulo, o correligionário mineiro, Aécio Neves, não emplacou João Leite para a prefeitura de Belo Horizonte. Ele perdeu para o ex-presidente do Atlético-MG, Kallil, que teve o apoio do PT. Alckmin também fez a feira no ABCD paulista, berço do lulo-petismo, onde o PSDB agora é hegemônico.

Posts relacionados

Brasil quer impeachment

Autor

Congresso encara Moro

leander

Nitroglicerina pura

Autor