Blog do Prisco
Destaques

Raimundo Colombo recebe o título de Cidadão Curitibanense

Em reconhecimento às obras realizadas no município durante a sua gestão, o ex-governador Raimundo Colombo foi homenageado com o título de Cidadão Curitibanense pela Câmara de Vereadores, em sessão solene realizada na noite dessa quinta-feira (28). A proposição apresentada pelo vereador Fernando Henrique Rosa Lohn (PSD) foi aprovada por unanimidade. Lohn discursou em nome de todos os seus colegas no Legislativo.

Primo de Colombo, o ex-prefeito de Curitibanos e ex-presidente do Deinfra Wanderley Agostini representou a família do ex-governador presente na solenidade. Disse que a noite era especial para todos pelo reconhecimento da sociedade com aquela pessoa que tanto fez e faz para o desenvolvimento de Curitibanos. Agostini citou, entre outras, as obras da SC-120, que liga Curitibanos a BR-470, em São José do Cerrito, o asfaltamento do acesso ao campus da Universidade Federal de Santa Catarina, o investimento no esgotamento sanitário da cidade e a redução do ICMS no alho, fundamental para a sobrevivência dos produtores.

Emocionado, Raimundo Colombo afirmou que a partir da homenagem partilha um elo muito bonito que é a cidadania curitibanense. “O título de cidadão nos torna irmãos e conterrâneos”, destacou. O ex-governador lembrou que todos no Legislativo foram escolhidos pelo voto e isso é um dos pilares mais importantes da liberdade das pessoas e da sustentação da democracia na sociedade.

Colombo contou que a Fundação Espaço Democrático do PSD, na qual é coordenador nacional dos estudos políticos, está fazendo uma análise dos movimentos sociais pelo mundo. “No caso do Chile é um movimento difuso, as pessoas não conseguem dizer exatamente porque estão protestando, nem aonde querem chegar e nem o que esperam que aconteça”. Colombo lembrou que a democracia brasileira, plena e aberta, vive um momento de dificuldades, mas que não se pode abrir mão dela. “Podemos trocar os representantes e, por isso, a cada quatro anos se elegem novos depois avaliados”, observou.

Raimundo Colombo salientou que o Brasil precisa construir um novo modelo de Estado. “O atual modelo fracassou, faliu. O modelo velho morreu, mas o novo ainda não nasceu. Precisamos aprofundar, melhorar, compreender e estudar o que está acontecendo, mas jamais abrir mão da democracia e da nossa participação. A democracia pressupõe liberdade e só faz uma exigência, a responsabilidade. É nela que precisamos estar empenhados porque hoje está muito na linha da destruição, do ataque irresponsável da desonra das pessoas e das acusações levianas e a gente não consegue mais construir e por isso há tanta angústia”.

O ex-governador disse que é preciso aproveitar esse desejo de mudança da sociedade para fazer as coisas pelo bem, da forma correta, sem violência, fazendo uma transição madura e responsável pelo país.

Raimundo Colombo destacou, ainda, os excelentes números de Santa Catarina como os maiores índices de longevidade do Brasil, o menor desemprego entre os estados, o menor índice de analfabetismo e o sexto PIB do país, apesar de o Estado ter 1,1% do território e 3,2% da população.

Depois de agradecer pela concessão do título, Colombo recordou as emoções pessoais na relação com Curitibanos. “Meu avô, Guerino Fontana, veio de Antônio Prado para cá na década de 1940 e se estabeleceu em uma fazenda na divisa entre Curitibanos e Campos Novos às margens do Rio Marombas. Meu avô Colombo também construiu laços em Curitibanos. Muito jovem, eu passava as férias escolares na fazenda”.

Gaúcho de Lagoa Vermelha, o engenheiro florestal Evandro Luiz Cozer também recebeu o título de Cidadão Curitibanense pelo trabalho que realizou na atração da empresa Berneck, especializada em painéis de MDP, MDF e HDF, instalada desde 2012 no município.

Crédito das fotos: Claudio Thomas/Divulgação
Legenda: Vereador Fernando Lohn e Colombo

Posts relacionados

Fraude que pode chegar a R$ 50 milhões resulta em 12 mandados de prisão

Autor

Deputado Darci de Matos lança Frente Parlamentar em defesa dos produtores de mel

Fabian Oliveira

Ministério destina R$ 17 milhões para hospitais de SC

Autor