Blog do Prisco
Coluna do dia

Reação forte

Presidente do Conselho Federal da OAB, Cláudio Lamachia confirmou ao conselheiro federal e ex-presidente da secção catarinense da Ordem, Tullo Cavallazzi Filho, e veio ontem  a Santa Catarina. Deslocou-se de Brasília exclusivamente para participar do enterro do advogado Roberto Caldart, de 42 anos, covardemente assassinado na terça-feira, em Palhoça.

O próprio Tullo e dirigentes da OAB-SC recepcionaram Lamachia no Aeroporto Hercílio Luz. A comitiva seguiu dali diretamente para o velório. É grande a mobilização e pronta a reação da classe em relação ao homicídio que, ao que tudo indica, envolve cinco Policiais Militares, que não estavam de serviço na hora do crime e já estão presos preventivamente.

Paulo Brincas, presidente da OAB-SC, gastou a saliva na manhã de ontem, dando entrevistas. Na terça, o próprio Brincas foi à delegacia e enviou representante da Ordem para acompanhar o caso, que já ganhou repercussão nacional. Os advogados, representados por sua entidade de classe, não vão deixar barato. Estão mobilizadíssimos em defesa de suas prerrogativas.

 

Hobus retorna

Milton Hobus já acertou com Raimundo Colombo. Deixa a Secretaria da Defesa Civil no dia 6 de junho. Deputado estadual, ele retorna à Assembleia. Durante o período eleitoral, será peça estratégica na organização do PSD no Alto Vale, já que sua base é Rio do Sul. O retorno dele à Assembleia significa que o peemedebista Dalmo Claro de Oliveira, de Joinville, volta a ser suplente. Ou seja, será desalojado da preciosa cadeira no Parlamento Estadual.

 

Balança

A decisão acaba por enfraquecer o PMDB da  maior cidade do Estado, que terá Udo Döhler na condição de candidato à reeleição. Na outra ponta, favorece o PSD de Darci de Matos, pré-candidato do PSD a prefeito. O mal-estar entre os cardeais das duas legendas, que já era grande, está quase virando doença crônica. E insanável até segunda ordem. Rodrigo Moratelli, secretário-adjunto, assume interinamente a Defesa Civil de SC.

 

Candidatura

Milton Hobus deixa o primeiro escalão em tempo hábil para ser candidato a prefeito, novamente, de Rio do Sul. Mas, segundo os bastidores, ele não vai disputar outro mandato. O candidato do PSD é o coordenador regional da Celesc, Manoel Pereira. Como vice, possivelmente terá o tucano José Tomé. A chapa terá o desafio de derrotar o prefeito Garibaldi Ayroso, o Gariba, justamente do PMDB e que tentará a reeleição. Gariba é apoiado por Aldo Schneider, vice-presidente da Alesc, e Rogério Peninha Mendonça, deputado federal.

 

Batismo de sangue

Não por acaso, o presidente Michel Temer classificou de “bela vitória” a aprovação do rombo fiscal de R$ 170,5 bilhões na madrugada de quarta-feira. Petista e comunistas, que cada vez mais parecem contra o Brasil, fizeram de tudo para evitar a votação, mas o governo tratorou e mostrou força no Congresso nesta arrancada. Apesar de algumas derrapadas iniciais, o governo interino ganha fôlego a partir desta vitória.

 

Reavaliando

Paulo Bornhausen está cada vez mais inclinado a ficar fora da disputa pela prefeitura de Itajaí. O presidente estadual do PSB está levando em conta pressões familiares neste sentido e também todo o contexto político local, estadual e nacional. Paulinho está fechado com o prefeito Jandir Bellini (PP), cujo grupo  está à procura de um nome para ir à disputa.

 

 

 

Posts relacionados

Discursos conflitantes

Autor

Decisão basilar

Autor

Bauer candidato

Autor