Blog do Prisco
Image default
Destaques

Recomeça a propaganda eleitoral

A sexta-feira 12 além do dia consagrado à Nossa Senhora Aparecida, marcou também o reinicio da campanha eleitoral no rádio e na TV. Embora o segundo turno já tenha começado, havia expectativa em torno da propaganda eletrônica em Santa Catarina. Notadamente porque agora os dois candidatos, Gelson Merisio e Comandante Moisés, têm exatamente o mesmo tempo: cinco minutos para cada um em dois blocos diários nas telinhas e nas ondas do rádio.

Merisio novamente apresentou-se com uma bela produção e escancarou sua estratégia. Colar em Jair Bolsonaro, colocando-se como a mudança com preparo e experiência.

De quebra, o pessedista partiu para o ataque na direção do oponente. Dedicou boa parte do programa de estreia para criticar a aposentadoria do Comandante Moisés, aos 48 anos da idade. Ele recebe R$ 26 mil mensais por ter atuado no Corpo de Bombeiros. Ressalte-se que não há qualquer ilegalidade na aposentadoria.

O programa de Moisés não deixou por menos. Também com excelente produção, procurou vincular Merisio a Ciro Gomes, Dilma Rousseff e ressaltou que o deputado foi relator do projeto de lei que concedeu o título de cidadão honorário de Santa Catarina a Lula da Silva.

O pesselista também  foi no diapasão da mudança, colocando-se como o candidato de Bolsonaro no Estado.

Diferenças

Enquanto Gelson Merisio avançou mais na área administrativa, anunciando medidas e nomes, como os dois da pasta de Segurança Pública, Moisés focou mais na família e no seu passado como integrante do Corpo de Bombeiros. O candidato do PSL também abriu espaço para a vice, Daniel Reinehr, que além de ser mulher, é da mesma base política de Merisio. O vice do pessedista, João Paulo Kleinüning, de sobrenome tradicional na política estadual, não apareceu no programa de estreia do segundo turno.

Segurança

Merisio focou parte do primeiro programa à Segurança Pública, anunciando os nomes do secretário e do adjunto, caso vença o pleito. Eles são o promotor de Justiça Odair Tramontin, um dos coordenadores do Gaeco, grupo de combate ao crime e à corrupção, e o delegado federal Ivan Ziolkowski, que faz parte da equipe da Lava Jato. O setor de segurança é justamente a área onde atuou profissionalmente o oponente de Merisio, o Comandante Moisés.

Cargos

Gelson Merisio voltou a prometer a extinção de 1,2 mil dos 1,4 mil cargos comissionados do governo do Estado. E também assegurou que não chamará nenhum dos 40 deputados eleitos para o seu colegiado.

Bordão

No viés da mudança, o Comandante Moisés repetiu o bordão “chega da velha política.”

Nacional

Jair Bolsonaro também estreou na TV e no rádio nesta sexta, 12. Ele e Fernando Haddad tiveram os mesmo cinco minutos. Dois programas bem produzidos. Em relação ao conteúdo, contudo, a diferença foi grande. Bolsonaro lembrou a vinculação da esquerda ao Foro de São Paulo, a Lula da Silva e aos ditadores canhotos da América do Sul, Fidel Castro (já morto), Hugo Cháves (igualmente falecido), Nicolás Maduro (que dispensa melhores apresentações) e Evo Morales, da Bolívia. Já o PT, de forma patética, tentou culpar Jair Bolsonaro pelo assassinato de um eleitor do partido depois de uma discussão. Patético e ridículo!

Posts relacionados

Kennedy Nunes levanta bandeira de promoção da cidadania e percorre o Brasil

Fabian Oliveira

JORGE BOEIRA VAI FICAR QUATRO MESES AFASTADO DA CÂMARA

Autor

Amin explica, em nota, seu voto contra o decreto das armas

Fabian Oliveira