Blog do Prisco
Coluna do dia

Repercussão negativa

Repercutiu muito mal no PSL nacional e entre apoiadores de Jair Bolsonaro, notadamente no eixo Rio-São Paulo-Brasília, o anúncio de que ele pretende ficar neutro no segundo turno do pleito estadual.

Nesta terça-feira, o assunto veio à baila na reunião entre a cúpula estadual do partido, pilotado por Lucas Esmeraldino, que fez mais de um 1 milhão de votos ao Senado, e os seis deputados estaduais e os quatro federais eleitos pelo partido no Estado.

O presidente deixou claro que ele e o Comandante Moisés, que concorre no segundo turno contra Gelson Merisio (PSD), continuarão na proa partidária por aqui.

Outra definição importante: Esmeraldino e o quarteto federal embarcam para o Rio de Janeiro nesta quinta-feira. Devem passar a tarde em reunião com o staff de Bolsonaro e dirigentes nacionais. O objetivo da agenda é convencer o presidenciável a assumir a candidatura de Moisés no segundo turno em Santa Catarina. O grupo vai pressionar a cúpula federal.

 

Presença na TV

Os líderes do PSL Barriga-Verde estão convencidos que Bolsonaro vai se sensibilizar com seus argumentos, somados à péssima repercussão da tal neutralidade do vencedor da eleição presidencial no primeiro turno. Acredita-se que o pesselista não só assumirá o projeto de Moisés, como também estará na propaganda de rádio e TV do catarinense.

 

Força catarinense

Importante considerar neste contexto que o PSL catarinense fez a maior bancada de deputados do país (10 no total, somando-se os seis estaduais e os quatro federais).

 

Equipe de Ratinho

Comandante Moisés não vai ao Rio de Janeiro. Obviamente ficará no Estado para compromissos de campanha. Vai aproveitar também para começar a gravar os programas de rádio e TV. A produção ficará por conta do marqueteiro do governador eleito do Paraná, Ratinho Júnior. A equipe já está em Florianópolis preparando os primeiros spots, até porque a estreia da propaganda é nesta sexta-feira. O PSL está investindo ante a real possibilidade de assumir o governo a partir de janeiro de 2019.

 

Pró-forma

O MDB estadual decidiu liberar os filiados a tomarem o caminho que melhor entenderem neste segundo turno estadual. Mas foi uma decisão com cara de protocolar. Vários líderes do Manda Brasa já manifestaram apoio a Jair Bolsonaro e ao Comandante Moisés no segundo round!

 

Pró-forma 2

O PSDB também foi na linha do liberal geral. E alguns líderes tucanos, como o presidente da Associação de Prefeitos do PSDB-SC, Clenilton Pereira, também já se posicionaram a favor da dupla do PSL.

 

Resumo

Do jornalista Josias de Souza, um dos mais brilhantes do país. “O PT chega ao segundo turno da eleição presidencial um pouco como o personagem da anedota, que mata pai e mãe e, no dia do julgamento, pede misericórdia como um pobre órfão. O PT quer a compreensão de todos para formar uma “frente democrática” de combate a Bolsonaro, personagem que o partido mesmo ajudou a criar com suas cleptogestões e seus pendores hegemônicos. A diferença entre o PT e o ”órfão” da piada é que o PT deseja que o perdoem sem pedir perdão.”

 

Fora do mapa

Um aspecto comum a vários políticos que vão voltar para casa a partir de janeiro é a velha manha de empurrar tudo com a barriga, não bater de frente, colocar o pé em várias canoas, não se posicionar. Em tempos de redes sociais ardentes, o distinto público quer políticos que se posicionem com firmeza. Pra lá ou pra cá, mas que tenham posições muito claras.

Posts relacionados

Distância de Dilma

Autor

Protagonismo tucano

Autor

Dilma se fortalece

Autor