Blog do Prisco
Coluna do dia

Sabotagem tucana

Segue repercutindo a eleição da deputado federal Geovania de Sá à presidência do PSDB catarinense. Eleita por unanimidade, ela foi absolutamente respaldada pelo governador paulista e presidenciável, João Doria; e pelo presidente nacional do tucanato, Bruno Araújo, que está na função por indicação do próprio Doria.

Já registramos aqui estranheza causada pela ausência do deputado Marcos Vieira na convenção. O PSDB tem uma deputada federal, Geovania, e dois estaduais, Vicente Caropreso, muito descontente com o partido, mas estava lá; e Vieira. Tucanos históricos, como o ex-governador e ex-senador Leonel Pavan, e o ex-senador Paulo Bauer, compareceram.

No entanto, o outro estadual da sigla, Marcos Vieira, não deu o ar da graça no evento partidário. Também registrou-se baixo quórum de prefeitos e membros do diretório antigo. Aproximadamente um terço de mandatários e dirigentes apareceram.

Transpareceu que Vieira liderou movimento para tentar esvaziar a convenção do PSDB.

Faltou coragem

Ora, o deputado Marcos Vieira já presidiu o partido. Gosta de dizer que é um tucano de cruz na testa, mas daí não comparece à convenção que escolhe um presidente de diretório estadual? Obviamente que ele estava em desacordo com a escolha de Geovania para o comando do ninho catarinense. A deputada ascendeu interinamente à presidência após a partida precoce do ex-deputado Marco Tebaldi, de saudosa memória. Mas agora foi eleita para um mandato. Por que Marcos Vieira não colocou seu nome para disputar contra ela?

Desafio enorme

O parlamentar não se apresentou porque não quis enfrentar João Doria e Bruno Araújo. Aí, por falta de coragem, tentou esvaziar o evento. Sem sombra de dúvidas, Marcos Vieira perdeu a oportunidade de tomar uma atitude mais altiva, até pelo tamanho do desafio que Geovania tem pela frente. Ela assume o partido depois de uma estrondosa derrota em 2018 e precisa preparar a sigla rapidamente para o pleito municipal de 2020.

Sonho de Paulinha

É umbilical a ligação do PDT catarinense com o governador do estado. Sobretudo a proximidade da deputada Paulinha, embora o outro estadual do partido, Rodrigo Minotto, também atue em sintonia com o palácio.

Ela, a seu turno, começa a alimentar o sonho de ser candidata a vice-governadora na chapa à reeleição do próprio Moisés da Silva.

De volta

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina decretou, ontem, a prisão imediata do ex-deputado e ex-prefeito de Lages, Elizeu Mattos (MDB).

O emedebista estava em liberdade, embora já tivesse cumprido preso parte da sentença de 31 anos e sete meses de reclusão que lhe foi imputada por crimes apurados pela Operação Águas Limpas, ocorrida lá em 2014. A Justiça entendeu que Mattos estava usando de “estratagemas” para atrapalhar o andamento do processo.

Resultado ou pizza?

Barulho a CPI da Ponte Hercílio Luz já produziu bastante. Pilhas de papel, idem. Agora que o relatório final foi apresentado (ainda precisa ser aprovado na comissão) o que se espera é que efetivamente ela traga resultados práticos, como devolução de recursos e punição a possíveis culpados de crimes contra o erário.

Depois de aprovada na Alesc, a peça, que denuncia 26 pessoas, será encaminhada ao Ministério Público e ao TCE.

Posts relacionados

Xô, Temer

Autor

Dia D no STF

Autor

Transparência e seriedade

leander