Notícias Últimas

Salvaro recebe secretário de Saúde do Estado que garante sete leitos de UTI neonatal para o HMISC

Visita também foi para a apresentação da estratégia do órgão estadual para enfrentar a alta demanda na procura pela UTI. A região Sul foi contemplada com mais 17 leitos

O secretário de Saúde do Estado de Santa Catarina, Aldo Baptista Neto, visitou Criciúma na última quarta-feira (1º) e garantiu a abertura de sete novos leitos de UTI neonatal para o Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC) e a nova estratégia de enfrentamento a alta demanda de procura por leitos. A visita foi um pedido do prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, para que o chefe da pasta pudesse falar como foi o procedimento para a liberação dos leitos. O encontrou ocorreu na Sala de Atos, do Paço Municipal Marcos Rovaris.

Na última segunda-feira (30), o Estado anunciou a liberação de mais 68 leitos para toda Santa Catarina. O secretário também aproveitou a oportunidade da visita e apresentou a estratégia estadual de enfrentamento a alta demanda de procura pela UTI. A estratégia possui três pontos, a vacinação, ampliação nos atendimentos nos postos de saúde e abertura de mais leitos. “O primeiro ponto da estratégia é a vacinação, nós solicitamos que todos busquem as unidades de saúde para a imunização e ampliem seu quadro vacinal. A vacina tem uma grande possibilidade de reter o crescimento do adoecimento”, comentou.

A região Sul foi contemplada com a liberação de mais 17 leitos. “Marcamos de o secretário vir em Criciúma e prontamente ele aceitou e deu a notícia da liberação dos 68 leitos. A reunião foi muito produtiva, pois com esses novos leitos acreditamos que vai desafogar a demanda”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Arleu da Silveira.

“Estamos sempre atentos as demandas dos criciumenses e quando ficamos sabendo da falta de UTI, já entramos em contato com o Estado e o governador para ver esta situação e hoje recebemos a grata notícia que o Hospital Santa Catarina terá mais sete leitos implantados nos próximos 60 dias”, frisou o prefeito.

Mais anúncios

O secretário de Saúde de Santa Catarina também comentou que o Estado vai decretar situação de emergência por doenças respiratórias neste período de frio, assim possibilitando mais agilidade para que os gestores municipais possam adquirir equipamentos e pessoal.