Blog do Prisco
Notícias

LHS decisivo para restabelecer programa de reconstrução de Xanxerê

A decisão do BNDES, que na sexta-feira (08) restabeleceu com recursos de R$ 200 milhões o limite orçamentário do Programa Emergencial de Reconstrução de Municípios Afetados por Desastres Naturais – PER, teve decisiva atuação política do senador Luiz Henrique da Silveira que viria a falecer no domingo. LHS queria socorrer a região de Xanxerê atingida por um tornado no mês de abril.

LHS-PÉ-XANXERÊLHS FOI AO OESTE MESMO COM O PÉ FRATURADO

– Luiz Henrique, que recém tinha fraturado o pé, fez questão de acompanhar o governador Raimundo Colombo na viagem a Xanxerê, em solidariedade às comunidades afetadas pelo tornado. Na volta, sabendo que estavam zerados os recursos do programa de socorro a agricultores, micro, pequenas e médias empresas dos municípios sob calamidade pública, ele pediu que o BRDE solicitasse aos BNDES a recomposição dos recursos enquanto ele trabalharia por isso junto ao governo federal. Pois conseguiu. Na sexta-feira, o BNDES recompôs os recursos com R$ 200 milhões. Até o último momento Luiz Henrique trabalhou pelos catarinenses – relatou o diretor Financeiro do BRDE, Renato Vianna.
A solicitação de suplementação foi dirigida à Superintendente de Operações Indiretas do BNDES, Juliana Santos, em trabalho conjunto do presidente do BRDE0, Neuto De Conto, e do governador Raimundo Colombo. Renato Vianna disse que os R$ 200 milhões restabelecem a capacidade do banco em apoiar empresários e agricultores de municípios menores, que encontram mais dificuldade em obter recursos que permitam alavancar o processo de retomada da atividade econômica afetada por desastres, como na região Oeste, em Xanxerê e Ponte Serrada. É essencial que as prefeituras tenham decretado estado de calamidade pública – explicou Renato Vianna, complementando que o PER pode socorrer os empreendedores com financiamentos especiais de até R$ 1 milhão, com taxa de juros inferiores aos da SELIC e prazo total para pagamento de até 120 meses, incluída a carência de até 24 meses. A foto registra o momento exato em que o senador chegava a Xanxerê, mesmo com muita dificuldade para andar em função da fratura no pé esquerda.

Foto: arquivo, divulgação