Blog do Prisco
Destaques

Supermercados: Confiança em um período de crescimento na Festas

A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) tem expectativa de um crescimento expressivo nas vendas deste final de ano. Para o Presidente da entidade, Paulo Cesar Lopes, o resultado será incrementado com as parcelas do décimo terceiro salário e poderá chegar até perto de 3% em 2019, bem superior ao ano passado.

Outro fator importante é a temporada de verão, com previsão de grande fluxo de turistas no Estado. Uma sondagem feita pela ACATS com empresários de todo o Estado, válida pelo Termômetro de Vendas, indicou que 66% dos empresários apostam que as vendas de Natal deste ano serão melhores que do ano passado e informaram que estão comprando quantidades maiores de produtos para a época de festas, 11% acima, na média.

Na consulta, 34% de empresários pesquisados informou que ficará na mesma base do ano passado. Ninguém sinalizou encomendas inferiores ou tem expectativa de registrar um resultado inferior a 2018 este ano. De acordo com os supermercadistas, as tabelas de preços para os produtos natalinos apresentadas pelos fornecedores estão indicando tendência de alta, na média, entre 5% e 10%. A justificativa da indústria para os ajustes é a pressão de custos de insumos, como também em razão da variação do dólar.

Lopes menciona a mais recente alta das proteínas animais, originada pelo efeito da oferta & procura de exportações extras à China, mas acha que isso não afetará diretamente as vendas:

– O impacto maior foi sentido na carne bovina na segunda quinzena de novembro, quando recebemos dos fornecedores tabelas com reajustes de até 30%. Agora em dezembro já houve um recuo no preço do atacado e a tendência é que se estabilize, nada que possa afetar a demanda pelo consumo de produtos natalinos, mais concentrada em aves, bebidas, frutas, panetones e doces em geral – afirma Lopes.

SETOR SUPERMERCADISTA GERARÁ MAIS DE 2.200 POSTOS DE TRABALHO EXTRAS

Segundo pesquisa da ACATS, realizada com cerca de 30 redes associadas, serão gerados mais de 2.200 postos de trabalho diretos neste final de ano e temporada de verão. Algumas lojas, em especial as que atuam no litoral catarinense, chegarão a dobrar o efetivo para atendimento da demanda.

Em relação a este movimento, Paulo Cesar Lopes acredita que seja mais um indicador de recuperação do setor, já que os profissionais de recursos humanos que participaram da pesquisa informaram que em muitos casos haverá avaliação para contratação efetiva de temporários, conforme a demanda e as novas necessidades das empresas a partir do período do Carnaval em diante.

Posts relacionados

Mudança na aposentadoria da PM emperra na Alesc

Autor

Ex-secretário Murilo Flores deixa o PSB

Redação

Serviços de saúde permanecem alterados em Palhoça

Redação