Blog do Prisco
Destaques

Temer e Moreira

Eduardo Pinho Moreira tem deixado claro, nas conversas reservadas com correligionários e as bancadas do MDB, que deseja concorrer à reeleição. Desde que o seu partido esteja coligado com o PSDB. Pra que isso aconteça, os tucanos precisam abrir mão da cabeça de chapa. Ocorre que Paulo Bauer segue com o pé na estrada, em roteiros políticos, apesar do pedido de abertura de inquérito contra o senador, patrocinado pela Procuradoria Geral da República, junto ao STF, por suposta prática de caixa 2 nas eleições de 2014. O governador tem a simpatia de Michel Temer. O presidente externou isso quando da rápida passagem pelo Estado, na quarta-feira à noite.

Resta saber a evolução deste quadro. Se o PSDB ficar fragilizado ali na frente em função das investigações envolvendo Bauer e não enxergar no ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, o nome ideal para encabeçar uma chapa pura, o tucanato poderia, eventualmente, optar pela composição com o MDB.

Já especulações inclusive de nominata. Eduardo Moreira buscando a reeleição, com Napoleão Bernardes de vice; e Paulo Bauer e Mauro Mariani ao Senado, por exemplo. Nesse caso, os emedebistas estariam priorizando a presença do PSDB na majoritária e não a de pequenos partidos como PR, DEM, PPS, PTB e por aí afora.

Histórico

Temer e Moreira não morrem de amores um pelo outro. O presidente prefere que o governador vá à reeleição porque Mauro Mariani, o outro nome do Manda Brasa para encabeçar a chapa, votou contra ele na segunda denúncia de Janot. A flecha do ex-PGR foi rejeitada na Câmara ano passado, mas o presidente da seção Barriga Verde do partido marcou posição de olho no pleito que se avizinha. Arrumou um inimigo poderoso. Vale lembrar que em 2010, mesmo com Temer candidato a vice de Dilma Rousseff, Eduardo Pinho Moreira apoiou o tucano José Serra.

Bombeiro LHS

O atual presidente da República presidia, naqueles idos, o diretório nacional do MDB. E só não expulsou o correligionário catarinense e atual governador da legenda porque o falecido Luiz Henrique da Silveira entrou no circuito, atuando como bombeiro. Ou seja, a “preferência” de Michel Temer em SC parece que se deu por exclusão. É de conveniência momentânea.

Esquerdistas

A direção estadual do PSOL define neste domingo, 20, sua chapa majoritária para as eleições de 2018. Além do jornalista Leonel Camasão ao governo, nome já referendado em março, o partido vai discutir os postulantes ao Senado e à vaga de vice, além da possibilidade, eventual, de alianças. O colegiado possui 27 membros titulares, e é a instância máxima de decisão do partido, abaixo apenas dos Congressos.

Saúde

Nos corredores da Assembleia, o clima é de certa expectativa em relação a saúde de dois deputados, que seguem internados. O presidente da Casa, Aldo Schneider, passou por um pequeno procedimento cirúrgico de traqueostomia, por conta de uma reação causada pela radioterapia. As vias respiratórias do deputado acabaram obstruídas. Após o procedimento, o presidente permanece internado no Hospital Baía Sul. O quadro é considerado estável. Já Leonel Pavan segue em estado grave no Hospital da Unimed de Balneário Camboriú. Está na UTI e respira por aparelhos.

foto>Jefferson Baldo, Secom

 

 

Posts relacionados

Presidente Dilma confirma: vem a Santa Catarina na segunda-feira

Autor

Colombo e comitiva vão ao STF na terça

Autor

Detalhada pauta mínima da Alesc para 2017

Autor