Blog do Prisco
Artigos

TURISMO RELIGIOSO: VALORIZAÇÃO E INVESTIMENTO

O Turismo religioso, diferente de todos os outros segmentos de mercado do turismo, tem como motivação fundamental a fé. Está, portanto, ligado profundamente ao calendário e acontecimentos religiosos das localidades receptoras dos fluxos turísticos. Num momento em que o setor cresce por força própria, é oportuno lembrar a necessidade. de maior valorização e investimento na estruturação do turismo regional e religioso catarinense, que tem em Nova Trento, cidade de Santa Paulina, o – segundo destino religioso mais procurado do Brasil.
Além disso, em todo estado, há 22 santuários e uma centena de destinos de peregrinação católica, envolvendo 70 municípios. Entre as atrações, há 24O anos a Procissão do Senhor Jesus dos Passos, em Florianópolis, mantém-se como uma das maiores festas de fé e de religiosidade popular do estado. Em Joaçaba, no Meio Oeste, o crescimento anual da Romaria Penitencial Frei Bruno e em Nova Veneza, no Sul, a movimentação cada vez maior no Santuário de Nossa Senhora da Caravaggio, só para citar algumas regiões.
A crescente participação de público em eventos do gênero mostra o potencial do turismo religioso como um dos segmentos que mais crescem em nosso Estado. Somente Nova Trento recebe mais de 800 mil visitantes por ano e com isso é beneficiado também o turismo de compras na vizinha São João Batista, produtora de calçados.
O contexto e o rico potencial reforça a necessidade de retomar a discussão sobre ações de marketing que as cidades devem adotar para atrair ainda mais peregrinos como alternativa de fomento ao turismo regional. Há ainda necessidade da criação de novos roteiros que valorizem os entornos das cidades pólo de turismo religioso com o fortalecimento da infra-estrutura e divulgação.
É importante que o setor turístico seja trabalhado forma ampla nestas regiões, indo além da potencialidade religiosa, valorizando as características étnicas e culturais de cada uma destas cidades, como produtos agrícolas e artesanais entre outras atividades que possam estimular o turismo interno.
O foco e os investimentos devem ser reforçados pelo governo. Atualmente, cerca de 12,5% de toda a riqueza produzida em Santa Catarina provém do turismo. Os números deixam claro o peso do setor na economia, mas também mostram que ainda há espaço crescimento com atenção igualitária por parte do governo federal e estadual, meta que vamos continuar defendendo e lutando no parlamento.

Leonel Pavan, deputado estadual.

A Pavan plenário

 

Posts relacionados

TRIBUTOS E AS OPORTUNIDADES NA CHINA

Autor

Limites ao potencial de crescimento

Autor

REFORMA TRABALHISTA E TERCEIRIZAÇÃO VÃO DAR UM ALÍVIO PARA AS PREFEITURAS

Autor