Blog do Prisco
Destaques

Um passeio eleitoral pela Serra

Informações advindas da nossa querida serra catarinense indicam o acirramento e, por via de consequência, a imprevisibilidade nas disputas políticas locais.

Em Lages, a maior cidade do planalto, das sete candidaturas registradas, três delas arrancam com envergadura e fôlego para chegar a frente: o atual mandatário Antônio Ceron (PSD), político tarimbado e umbilicalmente ligado ao ex-governador Raimundo Colombo, repete chapa com Juliano Polese (PP) e vai enfrentar a chapa encabeçada pela Deputada Federal Carmen Zanotto (Cidadania), fortalecida pelo apoio recebido do PSDB e do PL de Jorginho Mello, tem como candidato a vice-prefeito o atual vereador Samuel Ramos (DEM) que, eleito pelo PSD, ocupou a Secretaria de Assistência Social nos primeiros três anos da gestão de Ceron.

Surge com potencial, ainda, a candidatura do jornalista Lucas Neves (PSL), vereador em primeira legislatura e que pode surpreender por dois motivos: o discurso de renovação e o recall da eleição de 2018, quando foi o segundo candidato mais votado na cidade para o cargo de deputado estadual. Como companheiro de chapa, o atual vereador Thiago Oliveira (Podemos).

Outras três chapas registram a intenção de concorrer ao cargo de prefeito e vice: Airton Amaral e Ronaldo Cordeiro, chapa pura do Patriotas, Cleimon Dias (PT) e Domingos Valente (PV), além de Ed Antunes e Pâmela Santos, do PSOL.

 

Em São Joaquim

Na terra da maçã, do vinho e do frescal, o atual prefeito Giovani Nunes (PSL) é candidato à reeleição. Na chapa, traz a produtora rural Ana Mello (PP) ao cargo de vice. Ligada ao movimento tradicionalista, bastante forte na região, a candidata a vice, oriunda do forte e respeitado distrito de Santa Isabel, traz ainda a militância do PP para somar forças ao projeto de reeleição de Giovani.

O Mandabrasa vai de chapa puro sangue, com o produtor rural Vanor de Bettio encabeçando a chapa que tem Dalva Hiura como candidata a vice.

Correndo por fora, o vereador de três legislaturas Joaquim “Guga” Júnior (PDT) tem como vice o jovem Eduardo Tarzan (PSD), filho do ex-deputado Sandro Tarzan, de saudosa memória, e neto do ex-prefeito, por duas vezes, Rogério Tarzan. O atual vice prefeito, Maurício Yamashiro (PL) e o presidente da Câmara de Vereadores, Clodoaldo Costa (PL), se integraram ao intento de Guga e Tarzan.

A oposição dividida entre duas chapas nada modestas tende a favorecer o projeto de reeleição do prefeito Giovani. À conferir em 15 de novembro.

 

Urubici

O atual prefeito, Antônio Zilli (PSL), tenta a reeleição para exercer o seu 4º mandato na terra das hortaliças. Eleito prefeito pela primeira vez na década de 1980, o popular Toninho esteve à frente do executivo municipal outras duas vezes: de 2004 a 2008 e atualmente, onde exerce pela terceira vez o cargo de prefeito municipal. Como parceiro de chapa, tem Adelmo Ribeiro (PSD). Na outra chapa, uma dupla do PP, Mariza Costa e o vereador Dilmo Foster. Na eleição de 2016, a ex-vereadora Mariza Costa enfrentou Toninho nas urnas e acabou derrotada por aproximadamente 1.000 votos. Embalada pelo ambiente de revanche, Mariza vem de novo para a disputa, desta vez fortalecida pelo o apoio do atual vice prefeito Élvio (MDB), preterido na formação da chapa de Toninho. O clima promete esquentar, ao menos no viés político, na próspera e hospitaleira Urubici.

Posts relacionados

Covid-19: deputados aprovam a convocação do secretário de Estado da Saúde

Redação

Amin quer urgência na aprovação do projeto que garante o auxílio mensal de R$ 600 para os trabalhadores informais

Redação

PP do Sul se une para tirar Ciro Nogueira da presidência nacional do partido

Autor