Blog do Prisco
Coluna do dia

Visão de Brasília

“O Palácio do Planalto dá como certa a cassação do mandato do governador Carlos Moisés (PSL-SC). Ele é acusado de superfaturamento na compra de respiradores durante a pandemia e, também como Wilson Witzel, tem o caso relatado no STJ pelo ministro Benedito Gonçalves.

O governador é investigado pela Polícia Federal e enfrenta processo de impeachment na Assembleia Legislativa. Segundo relatos de quem esteve em Brasília nos últimos dias, Bolsonaro tem mantido contato com a vice, Daniela Reinehr, que rompeu com Moisés no início do ano”. A coluna reproduz texto publicado em outra coluna, a Painel, da Folha de S. Paulo.

Certamente, esta visão de fora chegou e se formou no núcleo do poder central a partir da perspectiva de lideranças catarinenses com trânsito no Planalto.

Depois de o STJ decidir abrir inquérito para investigar o envolvimento de Moisés no escândalo dos respiradores, colocando a Polícia Federal no encalço de Moisés da Silva, a situação dele, que já não era nada favorável, se complica sobremaneira.

Evidentemente que muita água ainda vai rolar por debaixo da ponte, mas é grave, aguda e delicada a situação do atual inquilino da Casa d’Agronômica.

Minotto em Criciúma

O diretório do PDT de Criciúma deliberou pelo encaminhamento da candidatura do deputado estadual Rodrigo Minotto a prefeito da maior cidade do Sul catarinense. A partir de agora, será marcada a convenção partidária, e Minotto terá autonomia para construir uma aliança com outros partidos.

Contra Salvaro

“Vamos pensar juntos uma Criciúma mais humana, mais inovadora, mais democrática. Onde o trabalhador, a mulher, o jovem e a criança tenham vontade e a esperança de viver aqui. Depende de cada um de nós construir um futuro melhor e eu estou disposto a construir essa candidatura propositiva e de diálogo com a sociedade”, comentou Minotto, já dando uma pincelada no discurso que vai adotar num contexto em que o atual prefeito, Clésio Salvaro, é fortíssimo candidato à reeleição.

Terceiro impeachment

Mais um pedido de impeachment do governador Carlos Moisés da Silva será oficializado junto à mesa diretora da Assembleia Legislativa. O presidente da CPI dos Respiradores, deputado Sargento Lima (PSL), e o relator deputado Ivan Naatz (PL) marcaram para a próxima terça-feira, 8, às 13h3omin, a entrega oficial ao presidente da Alesc do relatório final dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Unanimidade oposicionista

O texto foi aprovado pela unanimidade dos nove integrantes, após o encerramento dos trabalhos no dia 18 de agosto. Lembrando que a comissão foi formada por deputados apenas de oposição, que apontaram a responsabilidade de 14 pessoas, entre elas o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), com o pedido para analisar um novo processo de impeachment em face da conclusão por crime de responsabilidade.

Meta petebista

A meta definida pelo presidente estadual do PTB-Partido Trabalhista Brasileiro, Romeu de Oliveira, é dobrar a representação nos municípios de Santa Catarina. O assunto foi discutido com o presidente nacional da sigla, Roberto Jefferson, em Brasília, na noite de quarta-feira, quando avaliaram as possibilidades, cenários e o momento atual do Brasil, como situação econômica e a pandemia de Covid-19, que podem influenciar nas candidaturas e resultado das eleições.

Realidade

Jefferson manifestou apoio ao planejamento apresentado por Oliveira e acredita ser possível avançar nas propostas e boas candidaturas. O partido terá nove candidaturas a prefeito já definidas e cerca de 300 candidatos a vereador nos 295 municípios catarinenses.

Posts relacionados

Ponderações

Shirlei Demetrio

O futuro da Lava Jato

Autor

PMDB reclama!

Autor