Blog do Prisco
Destaques

ABL elege o escritor e professor catarinense Godofredo de Oliveira Neto para a Cadeira 35

A Academia Brasileira de Letras elegeu, nesta quinta-feira, 9 de junho, em sessão no Petit Trianon, o novo ocupante da Cadeira 35 de seu Quadro de Membros Efetivos, vaga com o falecimento do Acadêmico Candido Mendes, ocorrido no dia 17 de fevereiro de 2022.

O vencedor foi o escritor e professor universitário Godofredo de Oliveira Neto, que recebeu 22 votos. Participaram da eleição 34 Acadêmicos de forma presencial ou por carta. Os ocupantes anteriores da cadeira 35 foram: Rodrigo Octavio (fundador) – que escolheu como patrono Tavares Bastos -, Rodrigo Octavio Filho, José Honório Rodrigues e Celso Ferreira da Cunha.

O ACADÊMICO ELEITO

Godofredo de Oliveira Neto nasceu no dia 22 de maio de 1951 em Blumenau, Santa Catarina. Graduou-se em Letras pela Universidade de Paris III, França (1976), onde também realizou seu mestrado em Letras (1979). É Doutor em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (1989). Possui graduação em Relações Internacionais pelo Instituto de Altos Estudos Internacionais da Universidade de Paris II, na França. É pós-Doutor em pesquisa na Georgetown University, Estados Unidos (2012). Atualmente é professor do Departamento de Letras Vernáculas, da UFRJ, e pesquisador na área de Literatura Brasileira com foco no Modernismo Brasileiro e na Literatura Contemporânea.

É autor de 21 livros e escreve, ainda, artigos para jornais e periódicos do Brasil. Romancista e Contista, chegou a ser premiado com uma estatueta no Prêmio Jabuti, em 2006. Seus romances “Menino oculto” e “Amores Exilados” foram traduzidos para o francês “L’Enfant Caché” e “Amours Exilées”, lançados no 35° Salão do livro de Paris-2015, já em 4ª edição francesa. O seu livro “Ana e a margem do rio” foi publicado na Bulgária e recebeu no Brasil o selo de “Altamente Recomendável”, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.
Foi professor de Literatura e Cultura Brasileiras na Universidade de Paris III – Sorbonne-Nouvelle (1982-1984). Foi, ainda, professor-visitante de Literatura Brasileira na Universidade de Veneza – Ca’ Foscari, em 2018. Foi presidente do Conselho Científico do Instituto Internacional de Língua Portuguesa da CPLP com sede na cidade da Praia, Cabo Verde (2003-2006). É Pesquisador Associado do Programa Avançado de Cultura Contemporânea / PACC – UFRJ e integra o comitê de pesquisadores da Collection Archives/UNESCO. Foi pesquisador do Projeto Internacional IC4 – Línguas Românicas (1993 a 2000), com sede na Universidade de Aarthus, Dinamarca. É pesquisador associado do Centro de Pesquisas sobre países lusófonos (CREPAL), da Université Sorbonne Paris III desde 2017.

Exerceu cargos administrativos na área da educação, como Pró-Reitor de Graduação da UFRJ (1990-1994); Coordenador do setor de literatura brasileira da UFRJ – (1995-1997); Coordenador do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ (2003); Diretor do Departamento de Política do Ensino Superior do MEC/SESU, Brasília (2004-2007); Subsecretário de Educação do Estado do Rio de Janeiro-2007). Foi coordenador do Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas da Faculdade de Letras/UFRJ (2011-2013). Possui Medalha Euclides da Cunha concedida pela Academia Brasileira de Letras em 2009.

Godofredo Neto é o segundo catarinense a ser eleito. O primeiro foi Lauro Müller, que era natural de Itajaí.