Blog do Prisco
Image default
Coluna do dia

Batalha no front da educação

Que as esquerdas (PSDB e PT) foram fundo ao aparelhar o sistema público de educação no país, do fundamental ao superior, não restam dúvidas. A linha, de cima a baixo, é claramente esquerdista.

Sem entrar no mérito se isso é bom ou ruim, o fato é que, em linhas gerais, o sistema público de ensino tem formado analfabetos em série. Que chegam à universidade e são bombardeados por uma parcela de professores radicais de esquerda. Deu no que estamos vendo dentro das instituições públicas de ensino superior.

Jair Bolsonaro se elegeu e anunciou seu futuro ministro da Educação justamente para combater “tudo isso que está aí.” Inclusive essa máquina de produzir discípulos de esquerda, com ensino de qualidade pra lá de duvidosa.

 

Na província

Em Santa Catarina, Carlos Moisés só não anunciou ainda o futuro titular da Educação. Há uma guerra de bastidores muito forte, levando a um  impasse. Deputados do PSL, puxados pela ultradireitista Ana Caroline Campagnolo, pressionam para emplacar alguém do perfil do futuro ministro Ricardo Vélez-Rodriguez – considerado um ícone dos valores de direita na Educação. O governador eleito, contudo, resiste. E sinaliza para nomes que fazem o PSL torcer o nariz.

 

Nomes

Felipe Felisbino, nome adiantado pela coluna lá em novembro, ainda está no páreo. É professor da Unisul e trabalha no MEC. Ou seja, é visto pelo PSL como uma espécie de continuidade. Assim como a própria atual titular da Educação, ex-deputada Simone Schramm, emedebista de cruz na testa. Moisés, que tem outros nomes na manga, tem poucas horas para se definir e decidir se agrada sua consciência conciliatória ou se faz um afago em seu partido, que está sentindo-se absolutamente órfão pela condução do governador eleito.

 

Chiadeira

A indefinição na Educação, e os sinais de que Carlos Moisés pode nomear alguém para “contemporizar” neste setor tão disputado, abriram verdadeiras discussões e guerras verbais em grupos de whatts do PSL. A maioria torpedeando o governador.

 

Muita calma

Uma parcela da reclamação de pesselistas sobre a questão da Educação é embasada na luta da turma da linha de frente. O pessoal está dizendo que deu a cara pra bater e elegeu Moisés. Verdade que a turma é guerreira e pegou junto. Mas jamais se deve esquecer que o governador eleito chegou lá surfando firme a onda Bolsonaro em Santa Catarina.

 

Reviravolta

Depois de conseguir a liberdade e recuperar os direitos políticos no STJ, em mais uma decisão liminar desta novela interminável e que embaraça o Judiciário, o deputado João Rodrigues vive a expectativa de ser diplomado para novo mandato.

 

Grupo seleto

No dia 18 de dezembro, quem recebeu o diploma foi seu correligionário Ricardo Guidi. Nos meios políticos, há expectativa para uma nova liminar, desta vez da Justiça Eleitoral, que pode colocar Rodrigues entre os 16 eleitos para a Câmara Federal representando Santa Catarina.

 

Constrangedor

Ministros do MDB, o governador Eduardo Moreira, deputados e líderes políticos “inauguraram a obra física” do Centro de Eventos de Balneário Camboriú no domingo à tarde. Uma vergonha. Ainda falta todo o mobiliário, ares condicionados, enfim, ainda é longo o caminho até o local ficar realmente pronto. Mas a placa dos atuais governantes já está lá. Como a coluna vem alertando, a velha política está por aí. Viva e atuante.

Posts relacionados

Mudança no Judiciário

Shirlei Demetrio

Coluna do dia

Autor

Vitória judicial; derrota política

Guilherme Garcia