Blog do Prisco
Manchete

Brasil é um deserto de ideias e de políticas de Estado

Apanhando dia e noite da esquerda e de seus apoiadores/cúmplices, o presidente Jair Bolsonaro começa a subir o tom em reação à cantinela infantil e maniqueísta dos canhotos, de que tudo o que acontece de ruim neste país é “culpa” do Bolsonaro. O que aconteceu de bom, claro, só poderia ter vindo da esquerda.
Há momentos em que é desafiador ser analista de política neste contexto. Mas vamos lá. Na tradicional conversa com populares em frente ao Palácio do Planalto, Bolsonaro falou sobre o alto preço do gás.
Culpou Lula, devolvendo na mesma moeda canhota. O ex-presidiário, lembrou o atual inquilino do Planalto, entregou refinarias preciosas da Petrobrás, construídas com o suor dos brasileiros, ao ex-companheirão, o cacolero Evo Morales. Isso lá em 2006.
“O Lula falou via o porta-voz Celso Amorim que eles fizeram o certo, porque nós estávamos tendo um comportamento imperialista. O Lula combinou antes com ele. O nosso gás vem de lá. O gás está caro? Agradeça ao Lula, que deu a refinaria da Petrobras.”

 

Modus operandi

Na segunda-feira (25), Bolsonaro sancionou o vale-gás para famílias de baixa renda.
Sob um pano de fundo ideológico na outra extremidade, Bolsonaro vai usando as mesmas táticas populistas e assistencialistas de seus algozes.

 

Menos, menos

Evidentemente que a entrega das refinarias foi mais um crime cometido por Lula da Silva e seus vassalos. Crime que deveria ser inafiançável, aliás. Como também é evidente que os altos preços do combustível nos dias atuais não guardam relação apenas com o entreguismo petista, embora seja este sim um dos componentes.

 

Deserto
Em meio a tanta falta de ideias, de um mínimo de inteligência e respeito com as cabeças pensantes do país, não seria tão surpreendente assim se algum nome novo e mais arejado surpreender a velha, rasteira, carcomida e nefasta politicagem que domina o cenário.