Blog do Prisco
Image default
Coluna do dia

Cadeia neles

Rodrigo Janot, ainda Procurador-Geral da República, já teria dito intramuros que pretende pedir a revogação das benesses, leia-se imunidade, do acordo de delação premiada firmado com os delatores da JBS. Entre eles, estão os notórios Joesley Batista, que seria um dos donos da companhia, e seu diretor, Ricardo Saud.

Além do cancelamento dos prêmios da delação, Janot estaria disposto a pedir a prisão, provavelmente na semana que vem, dos quadrilheiros, o que é uma prerrogativa dele no contexto das investigações.

Muito bem. Não se espera outra coisa. Janot ainda tem a possibilidade de corrigir um erro histórico. E gravíssimo.

 

Papo de bêbados

Outra informação que vazou no feriado foi publicada com exclusividade pelo jornalista Ricardo Noblat, de O Globo. Segundo ele, o áudio de quatro horas de duração, contendo a famosa conversa entre Joesley e Saud (do pior nível imaginável), teria sido entregue à Polícia Federal pelo próprio Saud.

 

Feitiço contra

O diretor, ao que parece, resolveu gravar o chefe para se salvaguardar, uma vez que a relação entre eles vinha se deteriorando desde que a casa da JBS começou a cair, ainda em março deste ano. A conferir! No caso de serem verídicas essas informações, o desqualificado Joesley estaria experimentando do próprio veneno.

 

Identidade

Deputado federal Rogério Peninha Mendonça está comemorando aprovação de projeto de sua autoria esta semana. A proposta altera a certidão de nascimento para permitir que os bebês possam ser registrados como naturais do município em que as mães moram (e que comumente não possuem hospital-maternidade). Atualmente, a lei prevê apenas o registro de onde ocorreu o parto como naturalidade da criança. O catarinense apresentou o projeto em 2013.

 

Retorno

Depois de um período mais complicado de recuperação de sua saúde, o deputado Aldo Schneider voltou a atuar na Alesc. E até assumiu interinamente a presidência da Casa na quarta-feira. Aldo é um dos melhores quadros do Legislativo Estadual.

 

Mesmo saco

É uma grandeza o que circula de áudios, vídeo e artes, nas redes sociais, relembrando elogios, campanhas conjuntas e trocas de afagos públicos entre Lula da Silva, Dilma Rousseff e Geddel Vieira Lima.

 

O retorno

Aliás, já não era sem tempo, mas Geddel (mala e caixa) Vieira Lima voltou para o presídio da Papuda, em Brasília, na sexta-feira. Aleluia.

 

Resgate histórico

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou nesta semana o projeto de lei  que reconhece o poeta Cruz e Sousa como promotor público. O deputado Dirceu Dresch subscreve a proposta, que foi aprovada por unanimidade e segue para sanção do governador. Cruz e Souza, apesar do brilhantismo e competência, não foi reconhecido à época (Século 19) por ser negro.

 

Fecam pressiona

Adeliana Dal Pont, presidente da Fecam e prefeita de São José, liderou comitiva de prefeitos em audiência na presidência da Alesc, esta semana.

A entidade pressiona para alterar projeto de lei, assinado pelo Tribunal de Justiça, que regulamenta o uso dos precatórios judiciais por parte dos municípios. Os interesses do TJ e das prefeituras são frontalmente contrários. A matéria vai ser reavaliada e não vai tão logo à votação.

Posts relacionados

Saída pela direita

Autor

Panorama atual nas sete grandes

Autor

Derrota governista

Autor