Destaques

Colombo vira réu na Justiça Eleitoral

O juiz João Alexandre Dobrowolski Neto, da 12 Zona Eleitoral da Capital, aceitou denuncia-crime contra o ex-governador Raimundo Colombo, candidato do PSD ao Senado.

A ação nasceu da delação premiada de ex-diretores da Odebrecht, nas famosas planilhas da companhia e virou a ação penal 8-72.2018.6.24.0000. O líder pessedista, que agora é reú neste processo, responde por suposto recebimento de recursos da empreiteira, via o chamado Caixa 2, que são recursos não declarados. No caso de Colombo, o processo remonta às campanhas vitoriosas ao governo de Santa Catarina em 2010 e 2014.

O magistrado da vara eleitoral acatou a peça acusatória do promotor eleitoral Fernando Linhares de Silva Junior.

Raimundo Colombo soltou uma nota, em tom pesado (confira abaixo na íntegra), contra-atacando os acusadores. Afirma que “é uma matéria velha e está sendo requentada e faz parte da política nojenta de um denuncismo covarde.”

Evidentemente que o avanço da denúncia, transformando o ex-governador em réu deve trazer desdobramentos políticos-eleitorais, considerando-se que estamos na reta final das convenções e muito próximos do início efetivo da campanha deste ano.

NOTA DO EX-GOVERNADOR

“É uma matéria velha e está sendo requentada e faz parte da política nojenta de um denuncismo covarde”, ressalta.

Colombo lembra que o Ministério Público Federal já arquivou a denúncia de corrupção passiva relativa às ilações e acusações feitas pela Odebrecht e, recentemente, o Ministério Público de Santa Catarina arquivou as acusações feitas pela JBS.

O ex-governador diz ter a certeza que o resultado final na Justiça Eleitoral também será pelo reconhecimento de sua inocência.”

 

O processo e a peça acusatória podem ser vistos pelo https://www.jusbrasil.com.br/diarios/documentos/593414934/andamento-do-processo-n-8-7220186240000-acao-penal-25-06-2018-do-tre-sc?ref=topic_feed.

foto>arquivo, divulgação